Economia

A nacionalização que ninguém aposta e pode cair

- publicidade -

Ainda não há fumo branco para os lados de São Bento, pois a solução da TAP será pública, segundo a Renascença que teve acesso a fonte próxima do Governo, adianta esta quinta-feira que o cenário de nacionalização forçada parece estar afastada.

Foi uma madrugada longa para administradores e Governo, uma noite em que as negociações foram alcançadas já ao raiar do dia de hoje com um acordo de princípios entre Governo e a companhia aérea Azul, acordo esse que evitará a nacionalização da TAP, como avança o jornal digital “ECO”.

O Diário do Distrito saber que David Neeleman, administrador da companha aérea Azul e que é obrigacionista da TAP já terá renunciado ao direito que tem de converter em ações o empréstimo de 90 milhões de euros que deu à TAP em 2019. O gabinete de Pedro Nunes, ministro das Infraestruturas, também esteve intransigente nesse mesmo ponto.

Assim, o acordo que saiu esta manhã do mesmo gabinete revela que o Estado passará a ter 70% da companhia, Humberto Pedro 25% e os restantes 5% passam a ser de trabalhadores e outros.

O processo de nacionalização da empresa aérea estava preparado para avançar esta quinta-feira, pois o norte-americano teria recusado, em definitivo, todas as condições do Estado para ajudar a TAP, se caso não saísse nenhum acordo o decreto de lei de nacionalização também seria aprovado esta semana no Conselho de Ministros.

[themoneytizer id=”61056-28″]

 


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *