Opinião

A Laranja de Setúbal, que futuro?

Uma crónica de Miguel Saraiva.

- publicidade -

A laranja de Setúbal, teve no passado uma importância económica de relevo na região.

Um produto afamado internacionalmente, devido às suas características singulares que estão diretamente ligadas aos tipos de solo e clima da região de Setúbal.

Com a crescente procura mundial de citrinos, os outros países desenvolveram e aperfeiçoaram métodos de cultura mais intensivos. Com maior concorrência, aliada à falta de investimento nos laranjais da região e com citrinos de qualidade de outras origens a invadir o nosso mercado, as famosas laranjas de Setúbal começaram a perder competitividade.

Com a perda de competitividade começou a existir um crescente abandono dessa cultura por parte dos proprietários.

O abandono desses terrenos que outrora eram utilizados para a produção de citrinos e a crescente expansão da cidade de Setúbal, ocupando essas áreas deu origem ao desaparecimento da maioria dos laranjais.

A nível nacional começou-se a associar laranja de qualidade, não a Setúbal, mas à região do Algarve, fazendo quase cair no esquecimento esta atividade económica outrora muito importante para a economia da região.

Para além da venda das laranjas, Setúbal era conhecida também por produtos derivados da sua produção como, o famoso doce de laranja de Setúbal, o licor de Laranja, e até as cascas de laranja caramelizadas.

Alguns empresários da restauração recentemente voltaram a apostar seriamente na produção e divulgação destes subprodutos da laranja de Setúbal.

Atualmente existem ainda alguns pequenos laranjais, nos concelhos de Setúbal, e de Palmela.

Os seus produtores ainda fornecem as bancas do Mercado do Livramento e de outros mercados da região com os seus produtos de elevada qualidade. Nos Hipermercados esse produto é mais difícil de encontrar já que estas empresas optam por fazer contractos de fornecimento com produtores de maior dimensão (o que não é o caso dos produtores da região de Setúbal), já que assim conseguem negociar preços mais vantajosos.

Com o envelhecimento dos agricultores nos concelhos de Setúbal e de Palmela será necessário tomar medidas para evitar o abandono dos laranjais que ainda restam na região, que fornecem ainda a tão afamada Laranja de Setúbal, um património da região que tem de ser preservado.

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo