Atualidade

55 milhões de euros para a nova prisão em Canha

publicidade

O Ministério da Justiça viu ser contemplada uma verba de 55 milhões de euros para a construção na nova prisão que vai nascer na Herdade Gil Vaz, em Canha, Montijo. O novo equipamento prisional vai receber os reclusos de Lisboa, Montijo e Setúbal. Os estabelecimentos prisionais em causa vão fechar, sendo que o de Lisboa já se encontra com interessados em adquirir o imóvel situado perto do Parque Eduardo VII. Ao que o Diário do Distrito conseguiu apurar junto de uma fonte do Ministério da Justiça, o interessado pretende requalificar o espaço para um hotel de luxo.

Já o equipamento de Setúbal também existem interessados, empresários do Qatar que também estão interessados em construir empreendimentos turísticos e habitacionais. Para o atual estabelecimento prisional do Montijo, ainda não existe interesse do Estado em desfazer-se do edifício, podendo continuar a servir para reclusos de pequenas penas.

O estabelecimento a ser construído em Canha, terá capacidade para 600 reclusos e será um novo modelo de prisão, não havendo grades e estando confinado a pequenos espaços habitacionais de modelo moderno. Também vão ser construídos espaços de lazer e ensino.

Mas a verba para o Ministério da Justiça não se fica pelos 55 milhões, pois o ministério de Francisca Van Dunem receberá verba para requalificar ainda o estabelecimento prisional do Pinheiro da Cruz (Grândola), um estabelecimento que está há vários anos sem qualquer intervenção do Estado português.

Ler mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui