Destaque

Youtuber arrasa protestantes do Campo Pequeno

Gonçalo Sousa é Youtuber e declara-se como não aficionado, num vídeo que editou esta semana arrasa animalistas e diz mesmo que o lugar de muitos daqueles que estiveram no Campo Pequeno é na Venezuela ou Coreia do Norte.

- publicidade -

A semana ficou marcada pela polémica manifestação que se realizou na passada quinta-feira, contra a homenagem ao cavaleiro João Moura, mas ao mesmo tempo, juntou vários manifestantes no mesmo local para se manifestarem contra as touradas.

Num vídeo editado pelo Youtuber Gonçalo Sousa, o jovem assume-se como não aficionado e começa por enquadrar tudo aquilo que aconteceu no Campo Pequeno: “Parece que o Campo Pequeno foi ocupado por dois grupos de pessoas. O primeiro, em que as pessoas apenas queriam ver uma tourada em paz. E o segundo, em que grandes pensadores do novo milénio que colocam fotos no Instagram em que a descrição diz ‘Quanto mais conhecem as pessoas, mais gostam dos animais’”.

O Youtuber explica, no entanto, que não gosta de touradas, mas não as encara como tortura.

“Para que fique bem claro, eu não gosto de touradas. Não acho que seja um ato de tortura em si. E devo dizer que contra a tortura eu estou completamente vacinado, porque nasci num país em que pude ver o Miguel Veloso a jogar a lateral esquerdo e o Rui Rio a ser líder da oposição”, continua, “Portanto, o ato de tortura a mim já ninguém me apanha”, acrescentou que “agora, a grande questão é: eu não gosto de touradas, simplesmente, porque as touradas não me cativam. Bem sei, que um touro daria melhor lateral esquerdo que o Veloso e melhor líder da oposição que o PSD. Mas mesmo assim as touradas não me cativam”.

Já na parte do “ataque” aos ditos animalistas, Gonçalo Sousa diz: “Agora, há aqui uma coisa importante a perceber: Por eu não gostar de touradas, tenho a legitimidade moral de proibir os outros de verem touradas? Obviamente que não. E se eu disser que sim, estou a entrar por um ramo de personalidade completamente autoritário em que aquilo que estou a transmitir em termos de ideias é: vocês podem fazer aquilo que vocês quiserem, desde que a minha superioridade moral e intelectual concorde convosco”.

Com este seu vídeo, o Youtuber abre portas a debaterem as touradas: “Se poderá existir um debate à volta do envolvimento da tourada? Claro que sim. E até pode beneficiar ambos os lados da discussão”.

Por fim, o jovem diz: “Agora, aqueles que querem ilegalizar as touradas, apenas porque não concordam com as mesmas, o vosso lugar não é no Campo Pequeno. O vosso lugar é na Venezuela ou na Coreia do Norte”. O Youtuber salienta ainda que depois do que aconteceu na passada quinta-feira em Lisboa, os promotores de touradas foram aqueles que foram para a porta do Campo Pequeno fazer show-off, fazendo mais mediatismo: “E se não querem que as touradas ganhem mediatismo, então parem de se manifestar dessa forma. Porque a corrida de touros que se realizou há dias, só teve tanto mediatismo por vossa culpa”.

“Também me chateia esta hipocrisia do proibicionismo vindo da extrema-esquerda radical, porque não se estende apenas à cultura das touradas. Estende-se a outros ramos da sociedade. Por exemplo, há uns tempos atrás, o Bloco de Esquerda foi um dos que impulsionou o proibicionismo dos doces e pães com chouriço nas escolas, é o mesmo partido a favor da marijuana em Portugal. Portanto, gordos não, mas carochada vem eles”, adianta.

No fim, deixa um conselho: “Se gostam de touradas, vão às touradas. Se não gostam de touradas, não vão às touradas”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo