Parceiros
Economia

Vítor Sobral, com dívidas de 700 mil euros para manter 80 funcionários, diz que aguenta 2 meses sem fechar

- publicidade -

O chef Vítor Sobral é proprietário de quatro restaurantes e para suportar a crise no sector já contraiu dívidas de 600 mil euros, despediu 40 trabalhadores com contratos a prazo e luta para manter 80 postos de trabalho.

O empresário fez um relato à TVI da crise no sector: “Acredito que quando tudo isto acabar, se eu conseguir chegar [ao fim da pandemia] em condições de continuar, os meus prejuízos rondem os 600 a 700 mil euros”.

Admitiu ainda ao ao canal de Queluz de Baixo: “Tenho capacidade para estar fechado mais dois meses, mais do que isso é extremamente difícil, acredito que vá ter de fechar porta. Talvez a única coisa que possa sobreviver, porque ainda estão a funcionar, são as Padarias da Esquina”.

Apesar de admitir recorrer a empréstimos, garante que “se os apoios não chegam ao terreno em tempo útil vai ser extremamente difícil”. “Eu, como todos os meus colegas da restauração, estamos numa fase difícil, estamos descapitalizados”.

Optimista admite que se os empréstimos forem “feitos a médio e longo prazo e se nos derem dois ou três anos para recuperar a atividade conseguimos com isso fazer face às responsabilidades que temos”. Caso não aconteça, “muito dificilmente vamos conseguir honrar os nossos compromissos”.


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário