Parceiros
Justiça

VIOLÊNCIA – Ministério Público recorre da decisão de libertar agressor em escola na Amora

- publicidade -

O Ministério Público quer ver aplicada a medida de coação de prisão preventiva para o jovem, de 16 anos, suspeito de ter esfaqueado um colega na Escola Paulo da Gama, na Amora, Seixal, e vai recorrer da decisão, foi hoje anunciado na página da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

Segundo nota ali publicada informa «foi detido na segunda-feira e apresentado a um juiz de instrução criminal para o primeiro interrogatório judicial um arguido fortemente indiciado pela prática de um crime de homicídio qualificado sob a forma tentada. O arguido e o ofendido frequentavam o mesmo estabelecimento de ensino na Amora e já em datas anteriores se haviam desentendido, dirigindo ameaças um ao outro.»

No comunicado é referido que «o Ministério Público requereu a aplicação ao arguido da medida de coação de prisão preventiva, porém o Juiz de Instrução Criminal (JIC) considerou indiciada a prática do crime de homicídio simples, na forma tentada, e determinou a aplicação das medidas de coação de obrigação de apresentação periódica diária, proibição de permanência da escola e proibição de contactos com o ofendido.»

Perante a decisão do JIC, o Ministério Público «irá intentar recuso, no prazo legal, para o Tribunal da Relação de Lisboa.»

Ministério Público do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Seixal prossegue a investigação.


SONDAGEM: Qual o seu sentido de voto nas próximas eleições legislativas a realizar no dia 30 de janeiro.
Carregue neste link para votar e partilhe
https://t.me/diariodistrito/1253

Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.