Viana do Castelo

Viana do Castelo | Mais um golfinho morto na praia

Foi encontrado mais um golfinho morto e com a cauda amputada numa praia de Viana do Castelo, no domingo.

De acordo com o Darque Kayak Clube, que tem vindo a denunciar estas situações, este é já o sexto caso desde 30 de julho. Segundo a mesma fonte, foram encontrados animais amputados nas praias Norte, Amorosa, Castelo do Neiva, Afife e Cabedelo.


“Infelizmente estas situações não são raras. Antes pelo contrário, é frequente encontrar-se estes animais com partes do seu corpo amputadas (barbatanas, cabeça…) ou por vezes até com partes do seu corpo mutiladas/extraídas (zona abdominal aberta, zona muscular retirada totalmente)”, relatou ao Notícias ao Minuto, Sofia Silva, Science Coordinator da Sea Shepherd Portugal.

Segundo a Sofia Silva da organização internacional, as principais artes de pesca utilizadas na nossa costa, “carecem de boa seletividade”. O que significa que para além de capturarem o que pretendem, podem também capturar “outros organismos não pretendidos“ como é o caso de golfinhos, tartarugas, baleias, entre muitos outros não tão conhecidos pela sociedade em geral, mas também cada vez mais ameaçados.

“Uma vez presos nessas artes, a sua libertação sem danos graves ou morte é quase impossível. Para libertar os animais, procurando causar o mínimo de danos nas artes de pesca, muitas vezes opta-se pela amputação de partes do corpo, o que normalmente acontece com o animal já morto”, esclarece.

Em Portugal, como no resto do mundo, Sofia Silva não tem dúvidas: situações destas estão associadas a interações com artes de pesca. “Colocando o assunto noutra perspetiva: mundialmente, a principal causa de morte para estes animais resulta da interação com artes de pesca. Estima-se que mais de 300.000 golfinhos e baleias morram acidentalmente por ano, no mundo”, acrescenta.

Para a especialista, este é um assunto sensível e até “inconveniente”, dado que somos o país da União Europeia que mais consome pescado per capita. “Falar disto, exige reconhecer que não se pode apontar dedos sem termos outros apontados a nós mesmos”. 


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.