AtualidadecoronavírusInternacionalNacional

Viagens de Inglaterra para Portugal deixaram de ser ‘seguras’

- publicidade -

A BBC avança que Portugal foi retirado da ‘lista verde’ do Reino Unido de países seguros para viajar, após o aumento de casos das últimas semanas, e o Governo britânico está preocupado com o aumento da taxa de incidência em Portugal.

A decisão foi tomada esta manhã numa reunião sobre a evolução da situação epidemiológica dos países e deverá ser anunciada esta tarde pelo governo britânico.

Portugal passa a integrar a ‘lista amarela’, o que significa que, para viajarem para cá, além do teste antes da partida, os britânicos voltam a ser testados mais duas vezes no regresso ao Reino Unido: no segundo e no oitavo dia após as férias e têm de cumprir uma quarentena em casa ou num hotel durante dez dias.

As alterações só deverão entrar em vigor na próxima semana, o que vai permitir aos turistas ingleses em território nacional que regressem sem terem de cumprir a quarentena.

Portugal foi incluído na lista verde a 7 de maio, com efeitos a partir do dia 17 do mês passado. Uma decisão que se fez sentir no número de turistas a chegarem ao Algarve. Só no primeiro dia aterraram em Faro cerca de 5500 turistas britânicos.

Embora não seja proibido viajar para um destino da ‘lista amarela’, o Governo desencoraja-o ‘fortemente’.

Apenas quem viaja para os países que constam da lista verde pode voltar ao Reino Unido sem ter de estar em quarentena, embora devam fazer um teste à Covid-19 antes de viajar e dois dias após o regresso.

A Inglaterra tem ainda mais de 30 países da ‘lista vermelha’, sendo que quem viaja para estes, além dos testes, de cumprir obrigatoriamente a quarentena num dos hotéis designados, a um custo que ultrapassa os dois mil euros por adulto.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui