Almadacoronavírus

«Vamos Pescar um Ventilador para o Hospital Garcia de Orta»

publicidade

Este é mais um movimento de cidadãos, criado nas redes sociais, que pretende ajudar o Hospital Garcia de Orta, Almada, na compra de ventiladores para o Hospital Garcia de Orta.

Desta feita juntam-se na causa os amantes da pesca, e não só, que lançam o apelo perante «a grave crise de saúde publica que enfrentamos. Todos nós sabemos, que os nossos hospitais enfrentam graves problemas com falta de alguns equipamentos. Todos nós sabemos que, infelizmente, os recursos são finitos e não chegam para tudo e que se ficarmos à espera do Estado, nem tudo o que faz falta vai ser possível aparecer a tempo» refere a nota publicada no grupo.

«A todos nós, enquanto sociedade civil, cabe-nos o papel de, dentro das nossas possibilidades, ajudar a minimizar essas faltas. Já no passado, quando da crise financeira que nos assolou no início da década, os pescadores mostraram saber ser solidários, angariando algumas importantes verbas que foram distribuídas por associações de solidariedade social.

Hoje, apelamos mais uma vez a esta união no “mundo da pesca”, para nos unirmos em volta do nobre objetivo de dotarmos o Hospital Garcia de Orta de um ventilador portátil, que ajude os seus profissionais, a SALVAR VIDAS HUMANAS. Hoje pode ser a de um ilustre desconhecido para nós, amanhã poderá ser a nossa ao passarmos por aquela zona.

Financeiramente também não são dias fáceis para ninguém, mas já que não podemos sair para pescar, que tal destinar a esta ajuda, algum do dinheiro que iríamos gastar numa dessas pescarias? TODOS juntos iremos ajudar a salvar vidas e desta forma agradecer a TODOS os profissionais de saúde, e não só, que tanto tem dado de si no combate a este maldito vírus.

Nós acreditamos que é possível, junte-se a nós e envie o seu donativo. MUITO, MUITO obrigado.»

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui