Almada

Urgências do Hospital Garcia de Orta em rotura “a curto prazo”, diz Sindicato dos Médicos

O Sindicato dos Médicos da Zona Sul alertou para os problemas no Hospital Garcia de Orta, em Almada, referindo que o serviço de urgências está perto da rotura.

publicidade

Depois do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), agora foi a vez do Sindicato dos Médicos da Zona Sul alertar para os problemas no Hospital Garcia de Orta, em Almada, referindo que o serviço de urgências está perto da rotura.

“Os médicos estão em exaustão, a trabalhar em condições que não permitem garantir a capacidade de resposta às exigências do momento atual: se não forem tomadas medidas, irá haver uma rotura na capacidade de resposta a curto prazo”, pode ler-se no comunicado do Sindicato.

A pandemia “por SARS-CoV-2 veio agravar a situação, e neste momento a segurança dos doentes e profissionais está em risco. Desde setembro de 2019, após sucessivas denúncias relativamente à escassez de recursos e ausência de condições de trabalho, não foram tomadas medidas para evitar a acentuada degradação da situação no HGO”.

O Sindicato sublinha a o trabalho dos especialistas e dos médicos e a sua “grande dedicação, ultrapassando em centenas o limite de horas extraordinárias estipulado por lei”.

No entanto, atualmente “a escassez de recursos é tal, que a capacidade de resposta a doentes médicos no SU [Serviço de Urgência] geral está abaixo dos mínimos estipulados, e a assistência a doentes internados com patologia covid e não covid está em risco”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui