AtualidadeCrime

Tribunal libertou homem que mordeu polícia após agredir mulher e criança

- publicidade -

Um homem de 31 anos de idade foi detido em Sacavém por agentes da Divisão Policial de Loures da PSP, no dia 16 de abril, por crimes de violência doméstica, resistência e coação sob funcionário, assim como ameaça e injúria a Agente da Autoridade.

Uma mulher apresentou queixa à PSP por agressões, injúrias e ameaças por parte do seu companheiro, tendo o agressor igualmente maltratado o filho de ambos, um bebé de dois meses de idade, ao atirar para o chão a cadeira de transporte onde o bebé repousava.

Os agentes da PSP acompanharam a vítima, que descrevem como «visivelmente transtornada», à residência onde os factos teriam ocorrido, para que esta procedesse à retirada dos seus bens pessoais para abandonar a habitação.

No local, os Polícias e a vítima foram recebidos de forma hostil pelo agressor, que se encontrava visivelmente alterado, proferindo insultos e ameaças a todos os que se encontravam no local.

A vítima conseguiu retirar os seus bens, e foi à saída da residência que o agressor começou a atirar diversos objetos pela janela, com o intuito de atingir os visados, entre eles, um berço de bebé que caiu a cerca de 2 metros dos Polícias.

Por este motivo, os agentes em questão regressaram à habitação do agressor, procedendo à sua detenção pelos crimes já elencados.

No entanto, apesar de já se encontrar algemado, o homem continuou com as ameaças e acabou por morder um dos Polícias no braço e desferiu uma cabeçada no peito, não resultando danos graves à sua integridade física.

Perante os factos referidos o detido recolheu às salas de detenção do Comando Metropolitano de Lisboa, e foi presente ao Tribunal Judicial da Comarca de Loures, no dia 17 de abril, ficando sujeito a Termo de Identidade e Residência, apresentações bissemanais e proibição de contacto com a vítima.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui