Braga

Tribunal dá “luz verde” à demolição do prédio Coutinho. Moradores saem voluntariamente

- publicidade -

O impasse de vinte anos parece ter chegado ao fim com a decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga (TAFB) que julgou improcedente o processo cautelar movido pelos últimos moradores .

A sentença proferida dia 20 na sentença, diz que “sendo os requisitos de que depende a concessão da providência cautelar cumulativos, a falta de alguns conduz à negação do pedido”.

Os moradores do prédio Coutinho, em Viana do Castelo, aceitaram a decisão e “pediram um prazo entre 30 e 60 dias para abandonarem as seis frações do edifício que são propriedade da VianaPolis, mas das quais a sociedade não detém as chaves por estarem ocupadas pelos moradores que resistiram”, informou uma fonte à RTP.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui