Três detidos por assaltos a farmácias em Lisboa, Almada e Setúbal

A PSP anunciou que deteve em flagrante delito três suspeitos de assaltarem à mão armada 22 farmácias em Lisboa, Almada e Setúbal ao longo de cerca de um mês e meio.

DIÁRIO IMAGEM
publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

A PSP anunciou que deteve em flagrante delito três suspeitos de assaltarem à mão armada 22 farmácias em Lisboa, Almada e Setúbal ao longo de cerca de um mês e meio.

Em conferência de imprensa, João Prisciliano, comandante da segunda esquadra de Investigação Criminal da PSP de Lisboa, disse a jornalistas que a detenção dos dois homens e uma mulher ocorreu na sexta-feira, após terem feito um assalto a uma farmácia da Avenida dos Estados Unidos da América, em Lisboa.

«Após um roubo consumado na Alta de Lisboa, a PSP montou um dispositivo policial junto de farmácias suscetíveis de serem alvo de assaltos. Tal veio acontecer numa farmácia dos Estados Unidos da América, tendo a PSP detido os suspeitos na Rotunda do Relógio», explicou.

João Prisciliano adiantou que o grupo foi responsável por 22 assaltos a farmácias em Lisboa, Almada e Setúbal, desde 21 de novembro de 2019, estando o produto dos assaltos calculado em cerca de cinco mil euros.

A PSP montou um dispositivo policial virado e direcionado para este tipo de roubos depois de tomar conhecimento de uma vaga de assaltos a farmácias em Lisboa.

Segundo a Polícia de Segurança Pública, há registo de farmácias que foram assaltadas mais do que uma vez, sendo que o principal suspeito entrava sozinho nas farmácias com uma arma de fogo, pedia o dinheiro que estava na caixa e depois tinha uma logística no exterior que permitia a fuga mais depressa de carro.

Os assaltantes, com idades entre os 20 e os 23 anos, aproveitavam o fecho das farmácias para fazerem o roubo, tendo em conta que havia menos gente e a caixa registadora tinha mais dinheiro.

Dois dos três detidos já têm antecedentes criminais, e foram ontem ouvidos por um juiz de instrução, mas até ao momento não há informação sobre que medidas de coação lhes foram aplicadas.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome