Parceiros
DistritoMontijoSetúbal

Transportes e trabalhos de arqueologia discutidos em reunião camarária no Montijo

- publicidade -

A reunião camarária do Montijo desta semana iniciou-se com Nuno Canta a apresentar três declarações, a primeira sobre «Mais e melhor transporte público na AML» acerca do novo passe que irá entrar em vigor a partir de Abril, um passo que o edil considerou “muito importante para todas as populações, sobretudo residentes nas zonas mais periféricas, logo mais castigadas com custos com transportes”.

O assunto levou à intervenção do vereador João Afonso (PSD) que frisou que “o preço dos passes não diminuiu, esse ónus da despesa passou para as autarquias e para o Governo. E além disso, estas medidas não vão resolver muitos dos problemas de mobilidade no Montijo, que também não tem nada de significativo ao nível de redução de viaturas no centro da cidade, quer em termos de oferta de transportes ou de postos para carregamento de carros eléctricos.”

O vereador Carlos Almeida (CDU) frisou “a apetência de todos os que querem agora cavalgar o mérito da ideia deste sistema de transportes, quando toda a gente sabe que foi o PCP que em 1997 concretizou uma proposta de um passe social único para os transportes públicos e do passe social intermodal nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto”, fazendo depois uma cronologia das propostas comunistas neste campo.

A reposição do busto do Dr. Manuel Maurício em cerimónia que decorreu no dia de Canha foi outro dos assuntos referidos pelo presidente. “O busto já esteve no jardim, foi furtado e entendeu a Câmara que este ano devia ser ali reposto.”

Nuno Canta apresentou depois uma saudação pelos prémios conquistados pela Adega de Santo Isidro de Pegões na Alemanha, conforme o Diário do Distrito já noticiou, e ainda uma declaração acerca da reedição da Semana Verde do Montijo.

A inauguração do novo restaurante da Escola Profissional do Montijo foi uma das informações dadas pela vereadora Maria Clara Silva (PS), explicando “que este irá dar novas valências aos alunos do sector, sob a orientação do Chef Óscar Cabral, e que estará aberto ao público sob marcação com preços módicos. Hoje da ementa constava a sopa caramela que contou com a ajuda da Confraria da Sopa Caramela na sua elaboração.”

A vereadora Sara Ferreira (PS) destacou também a presença do concelho na Bolsa de Turismo de Lisboa, e o prémio que o município recebeu da HARESP naquele certame pelo trabalho realizado na promoção no sector turístico.

Trabalhos arqueológicos em Sarilhos Grandes

João Afonso levantou ainda a questão “da falta de pagamento há cinco meses à equipa de arqueólogos que estiveram a fazer um trabalho de levantamento junto da Igreja de S. Jorge em Sarilhos Grandes. Soube que foi feito um acordo verbal entre o município e esta equipa, que a 12 de Março enviaram emails para o presidente e para a vereadora Sara Ferreira, sobre esses atrasos e que não obtiveram resposta, sobre o facto de o pagamento das avenças não ter vindo a ser cumprido e por isso os trabalhos de investigação estão parados, pelo que agradecia um esclarecimento”.

Nuno Canta explicou que “a equipa de arqueologia foi contratada pela Simarsul porque a obra que ali foi realizada ocorria junto de um edifício classificado, o que exigia um levantamento arqueológico. Nesta segunda fase, o que ficou previsto foi a apresentação de um orçamento, porque a Câmara Municipal gostaria de continuar a investigação para comprovar alguns dados que a escavação nos trouxe, e na qual tentámos incluir outras entidades como a Simarsul e a Diocese de Setúbal, mas nunca ficaram assentes pagamentos”, afirmando desconhecer qualquer email, “mas irei chamar cá a responsável pela investigação, Dr.ª Paula Pereira”.

Sara Ferreira acrescentou também que “já foi apresentada uma candidatura à DGPC – Direcção Geral do Património Cultural para continuar a investigação sobre aquelas descobertas, um processo que foi muito complexo e que exige dados pormenorizados, que estamos a pensar iniciar em Novembro, mas nunca pedi documentos pessoais aos investigadores como afirmou assim como não há qualquer trabalho feito para ser remunerado”.

Carlos Almeida solicitou também esclarecimentos sobre o facto de o União Futebol Clube Jardiense não ter conseguido obter em tempo útil “uma declaração camarária de autorização das obras em terreno do clube, para poder concorrer a apoios públicos. Queremos crer que não é pelo facto dos dois dirigentes do clube terem feito parte das listas da CDU nas autárquicas.”

Nuno Canta garantiu que “o PS não faz descriminação de partidos, religiões ou até orientação sexual”, e Sara Ferreira explicou que o pedido da referida declaração “só chegou aos serviços ontem, e foi-me dado para despacho hoje, pelo que já falei com a chefe de divisão e o presidente do Clube para para uma reunião e perceber o que é necessário”.

- publicidade -

O Dia Internacional da Mulher foi também referido com uma declaração da vereadora Maria Clara Silva sobre as actividades do municipio e uma saudação da vereadora Ana Baliza (CDU) sobre a manifestação que teve lugar em Lisboa a 8 de Março, focando também o problema da violência contra as mulheres.

 


SONDAGEM: Qual o seu sentido de voto nas próximas eleições legislativas a realizar no dia 30 de janeiro.
Carregue neste link para votar e partilhe
https://t.me/diariodistrito/1253

Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva no canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que fazemos no seu distrito


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *