AtualidadeCantinho da BicharadaInternacional

Transporte de animais entre Sines e Israel foi ‘o mais sangrento de sempre’

- publicidade -

A viagem durou dias entre Sines e Israel. As imagens demoraram apenas alguns minutos a ser partilhadas nas redes sociais e a gerar indignação, após a partilha da PATAV (Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos).

O navio Gulf Livestock 2 aportou no dia 29 de Março em Israel, 11 dias depois de ter saído de Sines, mas ainda teve de esperar mais 30 horas para desembarcar, devido ao congestionamento no porto israelita, transportando 2.876 bovinos e 12.576 ovinos, num total de cerca de 15.000 animais.

Durante esse tempo, foi possível a activistas do grupo ‘Israel Against Live Shipments’ realizar o vídeo do que classificam como «o pior e mais sangrento desembarque que alguma vez registaram».

As imagens não mentem e mostram animais empilhados devido a sobrelotação, cornos partidos, animais com sangue a escorrer de feridas abertas com inúmeros sintomas de stress e desidratação, entre outros.

O Gulf Livestock 2, anteriormente chamado Aldelta, foi o mesmo que em 2017 foi suspenso pela DGAV de operar em Portugal devido a reiteradas violações dos regulamentos europeus, e a entidade nacional ainda não esclareceu o motivo pelo qual o navio foi novamente autorizado a carregar e transportar animais.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui