Trabalhadores, empresas e artistas homenageados com medalhas na Moita

No Dia do Município, teve lugar no salão nobre da Câmara Municipal da Moita a entrega de Medalhas de Mérito Municipal e de Honra do Município, a empresas, artistas, entidades do movimento associativo e ainda a funcionários camarários.

0
93
Tempo de Leitura: 2 minutos

No Dia do Município, teve lugar no salão nobre da Câmara Municipal da Moita a entrega de Medalhas de Mérito Municipal e de Honra do Município, “numa homenagem aos que se relevam pela sua actividade no e fora do concelho”, frisou o presidente Rui Garcia.

A cerimónia contou com a actuação do «Duo de Guitarras Clássicas», com os professores José Carvalho e Luís Silva, e teve alguns momentos emotivos, sobretudo na entrega das Medalhas de Bons Serviços ao Município aos trabalhadores que cumpriram quarenta anos de serviço, Narciso Granito, Brasilino Paulino e Mário João Catela.

Rui Garcia, num discurso de improviso, salientou o papel do poder local democrático desde 1974, “porque este dia pode também servir para uma reflexão do papel das autarquias. Durante anos estas foram meros prestadores de serviços e após o 25 de Abril ganhou novo protagonismo no desenvolvimento e ordenamento do território, com promoção da cultura e desporto e ainda na defesa do ambiente. Foi o Poder Local Democrático que levou à transformação na vida das pessoas e dos concelhos, desempenhando um papel único e insubstituível no desenvolvimento do território.”

O edil não deixou de relembrar “as dificuldades e transformações a que tem sido sujeito, e a próxima transformação não augura nada de bom, com a transferência de competências num modelo que não dá recursos às autarquias para garantirem o serviço que devia ser prestado pelo Estado.

No que respeita ao município da Moita, Rui Garcia defendeu que “apesar das dificuldades e do contexto desfavorável, o que esta autarquia alcançou não tem comparação com outros concelhos, excepto alguns com muitos recursos, e tudo tem sido feito para garantir melhores condições de vida da população, e apesar das sucessivas crises que temos enfrentado, temos conseguido erguer a cabeça.

Mas nada disto se faz sem as pessoas, e são esses que queremos reconhecer neste dia.”

Acerca das medalhas frisou que “é um reconhecimento por parte da autarquia a pessoas que têm contribuído de diversas formas para o desenvolvimento social do concelho. O sucesso de cada uma destas pessoas ou empresas, é também o nosso sucesso.”

Sónia Louro, escritora e bióloga.
Miguel Esteves Ramalho, bailarino e coreógrafo

A Medalha de Honra do Município foi entregue ao Clube Recreativo Sport Chinquilho Arroteense, que este ano assinala 70 anos, e ao Agrupamento 76 Moita – Corpo Nacional de Escutas, que celebra 60 anos; a Medalha de Mérito Económico e Social coube às empresas Tecnimoita – Climatização e Energia, Lda. e Tejo ConVida – Passeios Marítimo-Turísticos e a Medalha de Mérito Cultural foi entregue a Sónia Louro, escritora portuguesa, e Miguel Ramalho, bailarino da Companhia Nacional de Bailado.

Foram ainda entregues as Medalhas de Bons Serviços ao Município a Narciso António Candeias Paulo Granito, Brasilino Custódio Jesus Paulino, Mário João Coelho Catela e Maria Estela Raimundo Soares Santos e Maria Fátima Cândida Silva Matos Santos (estas duas ausentes na cerimónia).

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome