Atualidade

Trabalhadores da TST/Arriva receiam resultados do concurso de concessão

publicidade

O plenário dos trabalhadores da TST/Arriva decorreu esta terça-feira na estação do Laranjeiro, com uma adesão que rondou os 98% segundo o Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos (STRUP/CGTP-IN).

Neste foram discutidos os aumentos salariais e a garantia dos direitos, além do processo de negociação colectiva e o concurso de concessão que está em curso, e que poderá pôr em causa muitos postos de trabalho.

Segundo o STRUP/CGTP-IN o administrador do grupo Arriva, em declarações no final do ano passado, defendeu publicamente a necessidade de um aumento significativo dos salários no sector rodoviário de passageiros, algo que até agora não aconteceu com a argumentação de dificuldades.

Outra das preocupações dos trabalhadores está relacionada com o concurso de concessão a decorrer na Área Municipal de Lisboa (AML), uma vez que TST/Arriva apenas concorreu a um lote, que inclui apenas os concelhos de Almada e Seixal perspectiva, caso ganhe, uma redução geográfica da actividade da empresa, o que lança interrogações relativamente ao futuro dos trabalhadores.

O receio dos trabalhadores passa ainda pelo facto de «a rodoviária da Península de Setúbal, que actualmente opera em nove concelhos, vai deixar de servir as cidades de Setúbal, Barreiro, Palmela e Montijo, passando a servir apenas Almada, Seixal e Sesimbra».

O sindicato defende que devem ser garantidos os direitos e a antiguidade aos trabalhadores fiquem na empresa que ganhou a concessão na zona de Setúbal, a Nex Continental Holdings.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui