Quantcast Choice. Consent Manager Tag v2.0 (for TCF 2.0)
DestaqueDistritoDistrito SetúbalNacional

Trabalhadores da TST aprovam nova greve em Maio e manifestação em Almada

- publicidade -

O primeiro dia de greve dos trabalhadores da TST/ARRIVA alcançou uma adesão de 95 por cento, segundo a FECTRANS – Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações, que informa também da marcação de nova greve e de uma manifestação em Almada.

A decisão teve lugar no plenário que foi hoje realizado pelos trabalhadores, no qual foi decidido «continuar a luta, com uma nova paralisação de 48 horas, nos dias 19 e 20 de Maio, com uma concentração/manifestação no último dia em Almada».

Segundo nota da Federação «foi inegável a demonstração e a firmeza na defesa do aumento do salário e por uma melhor organização dos tempos de trabalho, garantindo-se o direito ao trabalho, com a conjugação com a vida particular e familiar dos trabalhadores.»

Entretanto, as organizações sindicais irão pedir reuniões às autarquias dos concelhos servidos pela TST/ARRIVA, para explicarem as causas desta luta e exigir que, dentro das competências de cada uma, intervenham para ajudar a desbloquear o conflito e os trabalhadores vejam melhoradas os seus salários e as suas condições de trabalho, condição fundamental para ser assegurado um serviço público de qualidade.

Artigos Relacionados

One Comment

  1. Uma estupidej total. Lutao para aumento de salario afectando pessoas simples que vao trabalhar e ganhar seus dineirinhos. Que culpa tem os outros? É ainda por cima aso totalmente ilegal. Desde cuando serviços forao pagos (título de transportes pago para 30 dias) e serviso prestado 28.isso e un roubo, 2 dias para pessoa. Tinhao que descontar na procima mensalidade. Se nao sao mil euros que empresa ganha, nossos dineiros.. Sem vegonha nem uma..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui