Trabalhadores da Ecalma suspensos por aderirem a greve

A Comissão Sindical da Ecalma e o Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local (STAL/CGTP-IN) denunciam que o conselho de administração da Ecalma suspendeu quatro trabalhadores por fazerem greve no dia 1 de Maio.

0
332
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Em comunicado conjunto, a Comissão Sindical da Ecalma e o Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local (STAL/CGTP-IN) denunciam que o conselho de administração da Ecalma, empresa que gere o estacionamento em Almada, suspendeu quatro trabalhadores por fazerem greve e acusa o executivo PS/PSD de assédio, segundo informação prestada no jornal «AbrilAbril».

Perante isto, a estrutura sindical convocou um plenário para o dia 28 de Maio, reiterando que não vai ceder «de forma alguma a pressões ou chantagens sobre o legítimo exercício de direitos».

No comunicado, o Sindicato e a Comissão consideram «a situação na empresa como ‘inaceitável’, afirmando que o actual conselho de administração (PS/PSD) está empenhado numa campanha para retirar direitos aos trabalhadores».

Em causa está o «processo de inquérito com suspensão a quatro trabalhadores pela simples razão de terem feito greve no Dia do Trabalhador. Pela primeira vez, os trabalhadores assistem ao CA a querer impor o trabalho ao 1.º de Maio, contrariando inclusive o que está no acordo de empresa assinado entre a Ecalma e o STAL», situação perante a qual «os trabalhadores aderiram à greve decretada».

Segundo o STAL, a decisão foi comunicada individualmente aos trabalhadores por um «arsenal de seis elementos convocados pelo CA para estarem a seu lado aquando daquela comunicação».

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome