Montijo 2021PolíticaReportagem

Tomada de posse no Montijo de olhos postos no Aeroporto

- publicidade -

Os órgãos autárquicos do município do Montijo, eleitos nas últimas eleições autárquicas, já tomaram posse.

Um sessão que decorreu nos Claustros da Câmara Municipal do Montijo, perante uma plateia de convidados, e muitos municípes que não quiseram perder o ato.

A cerimónia foi conduzida pela então presidente da Assembleia Municipal, Catarina Marcelino, que víria mais tarde, a renovar o seu papel de Presidente da Mesa.

Recorde-se que já ontem, o Diário do Distrito tinha avançado que Catarina Marcelino contínuava a “dirigir” as hostes da Assembleia Municipal do Montijo, por mais quatro anos, depois da apresentação de duas listas, em prol do Partido Socialista, e uma segunda por parte da coligação ‘O Montijo conta comigo’ que reuniu PSD, CDS e Aliança.

No seu discurso aquando da tomada de posse, Catarina Marcelino fez questão de lembrar os 4 anos que ficaram para trás, ressalvando “os muitos desafios…”A presidente da Assembleia eleita, sublinhou a “importância da República”, e toda a história que nela cabe. Referiu a “responsabilidade” que a democracia conquistada no pós 25 de abril, “trouxe ao povo”, e aproveitou a ocasião para homenagear João Joaquim Primo Jaleco: o primeiro presidente da Câmara Municipal do Montijo, falecido recentemente.

Para o próximo mandato, Catarina Marcelino destacou a importância do “início das obras na BA6, para o futuro aeroporto”, e para além de outros “investimentos de relevo para o concelho”, relacionados com a “habitação” ou a “descentralização de competências”, a autarca voltou a frisar “o grande desafio que todos espera”, e rematou com a expressão “no final cada um assumirá as suas responsabilidades”.

Para o mandato que agora se inicia, o socialista Nuno Canta foi o escolhido pelos montijenses, e no seu discurso de tomada de posse, assumiu o compromisso de “mudanças com sentido de futuro, preparando o Montijo para as gerações futuras”.

Também o aeroporto mereceu as palavras do autarca, que lembrou que “o concelho precisa de se preparar para transformações, e preparar-se para o aeroporto”. “Com os olhos postos no futuro”, Nuno Canta salientou a “criatividade e a inovação, a determinação, o empenho e a responsabilidade” como tópicos a ter em conta.

No seu discurso, o recém empossado presidente da Câmara lembrou também a “coesão social, a habitação, a economia e a educação, o estímulo à cultura e as tradições da terra” como sendo assuntos primordiais para os próximos quatro anos de mandato.

Lembre-se que Nuno Canta vai estar à frente da Autarquia do Montijo naquele que será o seu terceiro mandato. O socialista venceu mas não alcançou a maioria absoluta, e contas feitas, o PS veio ainda a perder a Junta de Freguesia de Sarilhos Grandes, ganha pela CDU.

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo