Atualidade

TikTok proíbe a nomeação errada do género e a promoção de “terapias de conversão”

O TikTok está a tomar novas medidas para proteger a comunidade LGBTQIA+ do risco de assédio e discurso de ódio na sua plataforma.


Como avança o site Esqrever, a empresa anunciou atualizações às suas Diretrizes da Comunidade para proibir expressamente a nomeação errada e propositada do género das pessoas, ‘deadnaming’ (ou seja, o uso do “nome morto” ou antigo de uma pessoa) e atos misóginos, bem como proibir qualquer conteúdo que suporte ou promova as chamadas “terapia de conversão” na plataforma.


Cormac Keenan, chefe de confiança e segurança do TikTok escreveu que “embora essas ideologias tenham sido proibidas há muito tempo no TikTok, ouvimos de pessoas e organizações da sociedade civil que é importante ser explícito nas nossas Diretrizes da Comunidade.


A GLAAD (Gay & Lesbian Alliance Against Defamation, uma organização não-governamental norte-americana cujo foco é verificar a maneira como as redes sociais e os ‘media’ retratam as pessoas LGBT) aplaudiu as diretrizes atualizadas do TikTok.


“Quando ações contra as pessoas trans ocorrem em plataformas como o TikTok, criam um ambiente online inseguro para pessoas LGBTI+ e muitas vezes levam a problemas no mundo real“, disse a presidente e CEO da GLAAD, Sarah Kate Ellis.


De acordo com a mesma organização, o Twitter é a única outra grande plataforma cujas políticas proíbem explicitamente o uso errado e propositado do género e do “nome morto”.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *