Parceiros
Atualidade

Testemunha que iliba Cabrita de responsabilidades no acidente nem sequer ia no carro

A polémica continua em torno do acidente que vitimou um trabalhador na A6 que foi atropelado mortalmente pelo carro em que seguia o ex-ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

O despacho da procuradora Catarina Silva refere a presença de um elemento do Corpo de Segurança da PSP dentro do carro que teria cinco ocupantes, mas segundo o jornal Inevitável só seguiam quatro.

A acusação confirma cinco passageiros, mas na prática eram quatro: o motorista Marco Pontes, a seu lado o oficial de ligação da GNR no Ministério da Administração Interna, Paulo Machado, e atrás Eduardo Cabrita e um dos seus assessores, David Rodrigues.

A quinta testemunha arrolada, um elemento do Corpo de Segurança da PSP, seguia por decisão do próprio ministro, numa outra viatura, com mais dois colegas.

O elemento da PSP era o único com legitimidade para “ligar ou desligar sinais de emergência”, assim ao colocar o corpo de segurança dentro da viatura iliba o ex-ministro de quaisquer responsabilidades no acidente.



Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.