Solidariedade espalha-se em todo o distrito de Setúbal

Depois dos trabalhadores da Autoeuropa e de outras empresas estarem a fazer viseiras e de ter disponibílizados material de proteção aos hospitais da Península, agora é a vez das costureiras de duas marchas também se associarem à corrente de solidariedade em Setúbal.

1
193
FOTO: CMS
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Os hospitais da região estão a receber material de proteção vindo das mais diversas empresas espalhadas pelo distrito. O Diário do Distrito noticiou ontem a ação dos trabalhadores da Autoeuropa que entregam hoje 70 viseiras ao Hospital de São Bernardo, em Setúbal. Atrás desta corrente vieram mais, como o caso das costureiras das marchas de Setúbal que atualmente estão a fazer botas e máscaras para depois serem entregues àquela unidade.

Antónia Nascimento e Cecília Candeias, são os dois rostos que em colaboração com Carlos Nascimento, estão a trabalhar numa produção em massa de botas e máscaras em tecido especial e adequado a ambiente hospitalar.

A ideia nasceu de um grupo de costureiras que já estão habituadas a produzir em série para as marchas e que agora agarram esta onde solidária que une empresas, coletividades e mesmo particulares, a uma causa, que é salvar vidas e derrotar o Covid-19.

A juntar-se às costureiras, o Hospital de Setúbal que forneceu o tecido especial antimicrobiano, um tecido que é usado nas unidades hospitalares e que permite ser esterilizado de forma a ser usado novamente.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome