Nacional

SNMMP irá avançar para greve e acusa ANTRAM de lançar informações falsas

publicidade

Depois do comunicado emitido esta manhã pela ANTRAM, a informar que da reunião que teve lugar ontem com o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Pesadas fora rejeitada a proposta de um salário base de 1.200,00€ aceitando o Sindicato a contraproposta de 700,00€ com efeitos a partir do dia 1 de janeiro de 2020, Pedro Pardal Henriques, vice-presidente do sindicato, anunciou ao jornal i que iriam «enviar hoje ainda para as autoridades competentes um pré aviso de greve com data de início a 23 de maio».

O vice-presidente do SNMMP garante ainda que as propostas salariais que estiveram esta terça-feira em cima da mesa não são de 700 euros. “A ANTRAM está a atrasar o tempo e a lançar comunicados que são completamente falsos e não estamos para andar com estes jogos. Não é aquilo que falámos. Eles acham que por seremos um sindicato novo podem andar a brincar como andaram a brincar com a FECTRANS durante 20 anos, mas connosco não vão brincar mais.»

No entanto, esta terça-feira, pouco depois de terminar a reunião, Pedro Pardal Henriques informou que a reunião «correu muito bem e que havia superado as expectativas» e que «em princípio, em Janeiro de 2020 estarão a fazer descontos sobre os 1400 euros, em 2021 sobre os 1550 euros, e em 2022 sobre 1790 euros», garantindo ainda que não haveria qualquer greve até ao final do mês, período durante o qual vigoraria um clima de paz social.

O comunicado da ANTRAM emitido esta manhã com a designação «Resumo negociações com SNMMP», referia claramente que «após a rejeição expressa pela ANTRAM da proposta apresentada pelo SNMMP na primeira reunião, e que consistia num salário base de 1.200,00€ e na consagração da categoria profissional especifica para motoristas de mercadorias perigosas, aquele sindicato, numa clara mudança de postura, a que não foram alheios os argumentos da ANTRAM apresentados ao longo dos últimos contactos, apresentou uma nova contraproposta negocial.

Esta nova contraproposta assenta, agora, num salário base de 700,00€ com efeitos a partir do dia 1 de janeiro de 2020, mantendo-se, em termos gerais, os termos do atual CCTV, ainda que reforçando, em sede de seguros, exames de saúde e subsídio diário adicional a criar, a proteção dos trabalhadores afetos ao transporte de mercadorias perigosas em cisterna.

Ficou acordado que a ANTRAM irá agora apresentar a proposta negocial aos seus Associados para colher contributos, proceder à sua análise e assim estar em condições de dar uma resposta ao sindicato até ao final do mês de maio», indicando depois as datas das reuniões entre os associados da ANTRAM.

Também a FECTRANS emitiu um comunicado esta tarde, no qual faz um resumo da reunião «onde na base do processo de negociação em curso se fez uma análise ao sector e às formas de melhorar os salários e as condições de vida e trabalho, ficando assumido pelo Governo e ANTRAM que se trabalhará para a manter e melhorar o actual CCTV (…) e estamos a trabalhar na melhoria de alguns aspetos já identificados no âmbito da Comissão Paritária, em que a própria ANTRAM admite melhorar matérias, a exemplo do que concerne, a consultas médicas, os seguros específicos, e etc.»

Relativamente aos salários, a Frente Sindical aponta também as reuniões que a ANTRAM irá desenvolver com os seus associados até ao final de Maio.

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui