Sines

Sines lança programa para estimular recuperação da restauração e comércio

A Câmara Municipal de Sines, no distrito de Setúbal, vai avançar com um programa para estimular a recuperação da restauração e do comércio tradicional.

- publicidade -

A Câmara Municipal de Sines, no distrito de Setúbal, vai avançar com um programa para estimular a recuperação da restauração e do comércio tradicional, setores atingidos pela pandemia de covid-19, no valor global de um milhão de euros.

Em comunicado, o município indica que o novo programa “Sines APOIA” pretende “dar mais um contributo para minimizar os impactos negativos provocados pela pandemia, ajudando as empresas neste contexto em particular, o que significa prestar contributos ao emprego e às famílias”.

“O programa prevê benefícios diretos e a fundo perdido entre os 750 euros e os 2.500 euros às empresas e aos empresários em nome individual que em 2019 tiveram volumes de negócios até 400 mil euros e que em 2020 evidenciem quebras superiores a 25%”, sublinhou.

Os beneficiários devem enquadrar-se nas atividades de comércio a retalho (CAE 47), restauração e similares (CAE 56), reparação de computadores e de bens de uso pessoal e doméstico (CAE 95) e outras atividades de serviços pessoais (CAE 96), indicou a autarquia.

Ficam excluídas deste apoio atividades como comércio a retalho de combustível para veículos a motor, em estabelecimentos especializados (CAE 473), comércio a retalho por correspondência ou via Internet, atividades funerárias e conexas (CAE 9603), atividades de bem-estar físico (CAE 9604) e outras atividades de serviços pessoais (CAE 9609).

As candidaturas ao apoio estão abertas de 4 de janeiro a 5 de fevereiro de 2021 e, de acordo com a autarquia, “o valor global dos apoios a atribuir no âmbito deste programa está limitado a um milhão de euros”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui