AtualidadeEconomia

Sindicatos convocam greve para dia 11 no Grupo Águas de Portugal

- publicidade -

Os sindicatos da CGTP-IN deram cumprimento à decisão tomada em plenários e que integrou a resolução entregue no dia 21 à administração, e perante a falta de respostas às reivindicações dos trabalhadores, apresentaram pré-aviso de greve, por 24 horas, para o dia 11 de Junho, em todas as empresas do Grupo Águas de Portugal.

O próprio presidente da AdP, na recente assembleia de accionistas onde foram apresentadas as contas de 2020, elogiou o desempenho dos trabalhadores e reconheceu que ‘é hora de lhes prestar um justo reconhecimento’» refere a nota da CGTP.

Os trabalhadores e as suas organizações de classe – sindicatos da Fiequimetal e STAL – pretendem que a administração passe das palavras aos actos, resolvendo os problemas.

«É preciso que a administração respeite os direitos plasmados no Acordo Colectivo de Trabalho, aumente os salários, dignifique as carreiras, compense o risco, reduza horários, melhore as condições de trabalho.»

Na resolução, foram reafirmadas as exigências a que a administração deve responder: O aumento dos salários em 90 euros por trabalhador, fixando-se 850 euros, no curto prazo, como o salário mínimo de entrada nas empresas, e a negociação das matérias pecuniárias e outras, com base nas propostas das organizações sindicais; a construção de um novo regime de carreiras, categorias profissionais e funções, que valorize e reconheça o saber, a experiência e o empenho dos trabalhadores; a redução progressiva do horário de trabalho para 35 horas semanais; a atribuição de um subsídio de risco extraordinário, no quadro do surto epidémico do novo coronavírus, e a regulamentação do suplemento de insalubridade, penosidade e risco.

Os trabalhadores exigem ainda a estabilidade do emprego, assegurando que a um posto de trabalho permanente corresponde um vínculo efectivo, pondo fim ao trabalho precário;

– Defesa da gestão pública e combate ao outsourcing e a contratação de mais trabalhadores, indispensáveis para assegurar um serviço público de qualidade.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui