País

Sindicato de Motoristas de Materiais Pesados iniciam negociações com ANTRAM

publicidade

O SNMMP – Sindicato Nacional dos Motoristas de Materiais Pesados vai iniciar as negociações esta segunda-feira oom a associação empresarial do sector, ANTRAM, solicitando salários de 1.200 euros para os profissionais do setor, um subsídio de 240 euros e a redução da idade de reforma, como base da proposta de Acordo Coletivo.

«Se somarmos todos os complementos que são atribuídos aos motoristas e o salário base de 630 euros dá um valor próximo de dois salários mínimos e é isso que reivindicamos para salário base, que ficaria indexado ao salário mínimo nacional, acompanhando os respetivos aumentos», disse o presidente do sindicato, Francisco São Bento, em entrevista à agência Lusa na semana passada.

Por sua vez, os suplementos de transporte nacional e internacional são para manter, segundo o sindicato, pois são uma espécie de ajuda de custo atribuída ao trabalhador deslocado em serviço.

O SNMMP vai propor também a criação de um subsídio de operação de matérias perigosas, no valor de 240 euros, para compensar os trabalhadores pelo contacto constante com matérias químicas nocivas à saúde, assim como o reconhecimento da atividade como sendo de ‘desgaste rápido, para efeitos de reforma’.

Segundo o presidente do sindicato, a ideia é conseguir que cada quatro anos de trabalho com produtos químicos, seja convertido num ano de abatimento na idade de reforma.  O SNMMP quer um Acordo Coletivo específico para os motoristas que representa porque não se revê no acordo que existe e que foi revisto no ano passado.

A Associação Nacional de Transportadores de Mercadorias (ANTRAM) e a Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (FECTRANS) assinaram no final de 2018 um acordo de revisão das condições de trabalho dos camionistas, que prevê um salário base de 630 euros, acrescido de vários subsídios inerentes à função.

O Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas foi criado no final de 2018 e tornou-se conhecido com a greve iniciada no dia 15 de Abril, que levou o Governo a decretar uma requisição civil e a realizar uma arbitragem entre o sindicato e a ANTRAM, marcando o início do processo negocial formal para esta segunda-feira.

Durante os três dias de paralisação o sindicato conseguiu mais 200 sócios, que são agora mais de 700, num universo de cerca 900.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui