Sindicalistas vão exigir mais oferta de transporte rodoviário

A FECTRANS irá entregar no próximo dia 28 de Maio frente ao Conselho de Ministros, um documento para exigir a intervenção do Governo no aumento da oferta de transporte rodoviário de passageiros e o fim das situações de layoff.

publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Uma delegação dos sindicatos da FECTRANS estará no próximo dia 28 de Maio, a partir das 10h30 frente à presidência do Conselho de Ministros, em Lisboa, para exigir a intervenção do Governo para que seja aumentada a oferta de transporte rodoviário de passageiros, que são da responsabilidade dos privados, e o fim das situações de layoff.

Segundo a FECTRANS, «o Governo tem apoiado as empresas privadas do sector rodoviário de passageiros, na base do histórico, ou seja, nos valores pagos em situação de funcionamento normal, mas no essencial as empresas privadas ainda estão com milhares de trabalhadores em “lay-off” quando é necessário que haja mais oferta tendo em conta o aumento da procura e de forma a garantir as normas de distanciamento determinadas pelo governo (lotação 2/3)».

A Federação Sindical alerta ainda para que «hoje muitos autocarros circulam lotados, enquanto estas empresas mantêm imobilizada uma parte significativa da frota, reclamando ainda mais apoios do governo e com isso milhares de trabalhadores viram o seu salário reduzido e os utentes começam a ser transportados sem as condições exigidas.

O Governo tem responsabilidades nesta situação e não pode desculpar-se com as autoridades de transportes, hoje na dependência dos municípios.»

A delegação sindical será nos termos das normas determinadas pela DGS e terá por objectivo a entrega de um documento sobre o assunto.

A 30 de Abril, a TST/Arriva referia ao Diário do Distrito que já havia chegado a um acordo com a AML para os valores das comparticipações financeiras, mas iria manter o layoff.

 

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome