Parceiros
Mundo

Siemens deixa mercado russo após 170 anos e Rússia considera decisão “inesperada” e “bastante estranha”

Invasão à Ucrânia motivou decisão do grupo tecnológico e industrial alemão.

- publicidade -

A Siemens, grupo tecnológico e industrial alemão, tomou a decisão de abandonar o mercado russo. A decisão, escreve o Público, tem por base a decisão de Kremlin em ordenar a invasão da Ucrânia.

No entanto, a Federação Russa considerou a decisão “inesperada” e “bastante estranha”. Denis Manturov, ministro do Comércio e Indústria, disse que se trata de “uma diferença grande para nós, porque a empresa está presente no mercado russo há mais de 150 anos”.

A mesma fonte realça que, apesar das sanções importas à Rússia, Moscovo manteve a permissão de importações paralelas de produtos sem a autorização dos titulares da propriedade intelectual.

A decisão da Siemens foi anunciada na quinta-feira, por Roland Busch, presidente e administrador-delegado.

“Juntamo-nos à comunidade internacional na condenação da guerra na Ucrânia e estamos focados no apoio e na prestação de ajuda humanitária”, lê-se na declaração pública do grupo tecnológico.


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário