AtualidadeGrândolaPalmelaSetúbal

Setúbal | Trabalhadores da Ascenza Agro, Lauak, DSV Solutions e Lisnave em greve

- publicidade -

Os trabalhadores da Ascenza Agro (ex-Sapec) entraram em greve às zero horas desta quinta-feira, com uma adesão superior a 90 por cento, segundo a Fiequemetal, que indica ter sido semelhante a adesão à ocorrida ao início do turno das 8h00.

A produção da empresa, produtos para agricultura, está parada e a greve prolonga-se até às 24 horas do dia 23.

As reivindicações dos trabalhadores passam pela alteração dos horários de trabalho em regime de laboração contínua; valorização das carreiras profissionais e respectivos ajustes salariais; melhores condições de Segurança e Saúde no Trabalho e a aplicação do CCTV do sector químico.

No início de cada turno (meia-noite, 8h00 e 16h00) realizam-se concentrações na portaria e esta quinta-feira, das 15h00 às 17h0, vai ter lugar uma concentração geral.

Também na Lauak Aerostructures (em Grândola e Setúbal) começa às 00h00 de sexta-feira, dia 22, uma greve a todo o trabalho suplementar, quer seja prestado em dia normal de trabalho ou em dia de descanso complementar ou obrigatório, e ao trabalho em dia feriado.

A greve vigora até ao fim do ano, e os trabalhadores reivindicam o fim da discriminação salarial e dos aumentos salariais discriminatórios; aumentos salariais justos e dignos; valorização do pagamento do trabalho suplementar; garantias de conciliação dos horários de trabalho com a vida familiar.

Na logística DSV Solutions (Palmela), está convocada greve para o período entre as 15h30 de 28 de Outubro (quinta-feira da próxima semana) e as 24h00 de dia 29, para dar força à luta dos trabalhadores por: reforço do aumento salarial em 30 euros para todos, com efeitos a 1 de Janeiro de 2021; pagamento do valor da senha de autocarro a quem não utiliza este transporte; pagamento do subsídio de turno em 14 meses; área social junto da Canopi A; fornecimento de fardamento.

Outra greve decorre na Lisnave Yards, entre as 00h00 de 31 de Outubro e as 24h00 de 2 de Novembro, pela eliminação do regime de adaptabilidade, pela admissão de mais trabalhadores, por melhores condições de segurança e laborais e por melhores condições nas refeições.

Está ainda convocada greve a todas as horas de trabalho suplementar (pagas, não pagas e regime de adaptabilidade), desde as zero horas de 27 de Outubro, até às 24h00 de 31 de Dezembro.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo