PalmelaSesimbraSetúbal

Setúbal, Palmela e Sesimbra unem-se pela mobilidade elétrica na Arrábida

Os municípios de Setúbal, Palmela e Sesimbra uniram-se pela promoção e suporte ao veículo elétrico no território Arrábida, em alternativa ao veículo de combustão interna.

- publicidade -

Os municípios de Setúbal, Palmela e Sesimbra uniram-se pela promoção e suporte ao veículo elétrico no território Arrábida, em alternativa ao veículo de combustão interna.

“Procura-se responder às necessidades de mobilidade dos cidadãos e municípios em termos de logística de proximidade, deslocações quotidianas, serviços, turismo, comércio e acesso a áreas protegidas”, indica a ENA -Agência De Energia E Ambiente Da Arrábida num comunicado enviado ao Diário do Distrito.

As propostas apresentadas no dia 17 de junho, no Jardim Multissensorial das Energias (Setúbal) incidem sobre mais postos de carregamento públicos, bicicletas elétricas partilhadas, transporte público elétrico, micro mobilidade elétrica, zonas de baixas emissões, políticas de estacionamento, logística de proximidade, plano de comunicação e plataforma online de mobilidade elétrica. “O esforço de investimento em postos de carregamento públicos poderá rondar os 500 mil euros até 2022, atingindo um montante acumulado de quase 2 milhões de euros.

Estima-se assim para o Território Arrábida uma rede composta por 209 pontos de carregamento normais – semirrápidos e por 76 pontos de carregamento rápido para 2030. O Plano de Mobilidade Elétrica da Arrábida é fruto do trabalho conjunto da ENA – Agência de Energia e Ambiente da Arrábida e dos municípios de Setúbal, Palmela e Sesimbra e enquadrado no projeto ‘EnerNetMob: Mediterranean Interregional Electromobility Networks for intermodal and interurban low carbon transport systems'”.

O projeto EnerNETMob tem como objetivo criar “uma rede inter-regional de mobilidade elétrica garantindo a ligação entre cidades e regiões na área mediterrânica através de ações piloto que abordam três grandes desafios para a mobilidade elétrica: o transporte intermodal marítimo-rodoviário, a mobilidade partilhada e a logística urbana.

No âmbito deste projeto, a ação piloto da ENA incide na logística urbana, disponibilizando viaturas elétricas que permitirão aos serviços municipais e a aicep Global Parques testar, nas suas deslocações, as vantagens de modos sustentáveis de mobilidade. Ainda integrados nesta ação piloto, a ENA irá instalar três postos de carregamento rápido, distribuídos pelos três municípios, que permitirão carregar veículos elétricos em menos de 30 minutos, promovendo o transporte urbano sustentável e contribuindo assim para a transição energética e a descarbonização do território“, pode ler-se na nota.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui