Parceiros
Setúbal

Setúbal | Linha Municipal de Apoio a Refugiados recebeu mais de oitenta pedidos

- publicidade -

A LIMAR – Linha Municipal de Apoio a Refugiados recebeu, entre os dias 7 e 15 de março, pedidos de apoio para mais de oito dezenas de refugiados da guerra na Ucrânia que chegaram a Setúbal nos últimos dias.

Esta linha, com o número 969 754 243, a funcionar no primeiro piso do Mercado do Livramento, foi criada pela Câmara Municipal de Setúbal com o objetivo de articular e encaminhar as situações de refugiados sinalizados com diversas necessidades e de recolher contactos sobre donativos ou outras informações.

A LIMAR serve, igualmente, para congregar num único canal os contactos de pessoas interessadas em obter informações sobre como fazer donativos ou ajudar de outras formas as populações afetadas pela guerra.

Em nove dias, a linha recebeu 49 contactos, sendo que 19 dizem respeito a pedidos de apoio realizados por 82 pessoas em situação de refugiados, incluindo crianças, que já se encontram em Setúbal.

Os atendimentos estão relacionados com pedidos de apoio para bens alimentares e vestuário, documentação, encaminhamento para serviços públicos, como centros de saúde, centro de vacinação covid-19 e escolas, e outras informações úteis ao processo de integração no concelho.

Nos últimos dias chegaram a Setúbal perto de duas centenas de refugiados, recebidos em casas de familiares e amigos, sendo que a Câmara Municipal está a proceder à sinalização de todas as situações e a perceber quais são as necessidades objetivas.

A LIMAR recebeu, igualmente, três dezenas de contactos para obtenção de diversas informações úteis ao processo de auxílio aos refugiados e por parte de entidades e empresas com disponibilidade para doações e ofertas, nas quais se integram grandes superfícies comerciais do concelho de Setúbal, como o Pingo Doce/Recheio e Auchan que manifestaram apoio com a oferta de bens para situações de atendimento no âmbito dos contactos realizados para a LIMAR.

O município, em parceria com as juntas de freguesia e instituições de solidariedade social do concelho, está a desenvolver esforços para criar condições de acolhimento e integração dos refugiados.

No âmbito do CLAS – Conselho Local de Ação Social de Setúbal foi constituído um grupo de trabalho com instituições do setor solidário e entidades públicas para preparar uma resposta concertada, sendo que as respostas em curso no concelho foram articuladas com o Alto Comissariado para as Migrações, entidade indicada pelo Governo para coordenar em exclusivo todas as ações nesta matéria.

O município reuniu com a juntas de freguesia, instituições de solidariedade social e de organizações não governamentais e associações e elementos das comunidades imigrantes, com o objetivo de preparar a resposta necessária.

A autarquia também está em contacto estreito com outras entidades envolvidas no processo, como o SEF – Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, o Centro Distrital de Segurança Social de Setúbal e o Instituto do Emprego e Formação Profissional, bem como com associações que trabalham com a comunidade de imigrantes de leste residente em Setúbal.

O SEF criou um balcão de atendimento especialmente dedicado ao acolhimento de pessoas refugiadas, a funcionar na Rua Augusto Cardoso, n.º 83, 4.º andar.

A autarquia deixa ainda informação sobre os locais para onde a população pode dirigir as suas dádivas para as populações afetadas pela guerra na Ucrânia: linha 969 754 243 ou os endereços de correio eletrónico disoc@mun-setubal.pt, da Divisão de Direitos Sociais da Câmara Municipal de Setúbal, e sosucrania@acm.gov.pt, do Alto Comissariado para as Migrações.

- publicidade -

Fonte: Câmara Municipal de Setúbal


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário