Setúbal

SETÚBAL – Estivadores em greve protestam contra empresa que contrata ao dia

Os estivadores precários que trabalham no Porto de Setúbal estão em greve há uma semana, em protesto contra a empresa de trabalho portuário Operestiva, que faz contratos ao dia, sendo que apenas foram feitos dez contratos a termo, num universo de noventa trabalhadores.

Estes afirmam agora que apenas voltarão ao trabalho quando lhes for apresentado um contrato coletivo, quando a empresa apenas tentou assinar com trinta trabalhadores contratos individuais de trabalho sem termo, o que não vai de encontro com as exigências destes.

A Associação dos Agentes de Navegação de Portugal queixa-se de não haver qualquer pré-aviso de greve, ao que os estivadores afirmam que, sendo precários, se não têm direitos, também não têm deveres, existindo mesmo um regulamento que diz que «podem parar sempre que o entendam».

A paralisação está a ter implicações nas exportações da Autoeuropa, uma vez que estão pelo menos cinco mil viaturas paradas no cais à espera de embarcar para o estrangeiro e se a fábrica não tiver capacidade para armazenar os carros produzidos nos parques de Palmela, no porto de Setúbal e na base aérea do Montijo, a Volkswagen pode ver-se obrigada a parar a produção, o que terá consequências nas suas exportações, já paradas há uma semana.

Segundo a TSF, a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT)  está a averiguar alegadas coações sobre trabalhadores que se querem apresentar ao trabalho e a exigência relativa aos contratos já assinados.



Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.