Parceiros
AtualidadeDistritoSetúbal

Setúbal entre os distritos com mais casos de tuberculose entre 2016-2020

- publicidade -

O Relatório de Vigilância e Monitorização da Tuberculose em Portugal, que explana a análise epidemiológica anual da tuberculose divulgada relativa aos dados de 2020, aponta para uma redução do número de casos de tuberculose em Portugal.

Durante o ano de 2020 foram registados 1.465 casos, menos 383 do que no ano anterior, em que foram notificados 1.848. Neste momento, a taxa de notificação corresponde a 14.2 por 100 mil habitantes.

Na análise ao quinquénio 2016-2020, o distrito de Setúbal surge em terceiro no número de casos, com 90 casos (160 em 2020).

A lista é liderada por Lisboa, com 2.795 casos (465 em 2020), e pelo Porto, com 2.215 casos (344 em 2020).

No distrito de Setúbal, são os concelhos de Almada, Moita, Alcochete, Setúbal e Grândola, que apresentam os números mais elevados de casos de tuberculose, com uma taxa de incidência de 20-35 casos por 100.000 habitantes-ano.  

Conforme a Direção Geral de Saúde, a redução da taxa de notificação, «a que não terão sido alheios os efeitos da pandemia», reflecte-se num decréscimo percentual anual de 8,6% no último quinquénio, sendo necessário reforçar esse decréscimo de forma a alcançar as metas definidas pela Organização Mundial de Saúde até 2035.

A DGS aponta para este resultado as estratégias de eliminação da doença promovidas pelo Programa Nacional para a Tuberculose (PNT), através da melhoria contínua do processo de investigação epidemiológica desencadeado em cada caso de doença.

Os principais objetivos do Programa para 2022 passam por manter a tendência decrescente da taxa de notificação de casos, reduzir o número de dias até ao diagnóstico, melhorar a atuação nos mais vulneráveis e melhorar a prestação de cuidados de saúde em tuberculose, privilegiando uma resposta centrada no doente.

A identificação dos que têm um aumento acrescido de exposição, dos que possam ter dificuldade no acesso aos cuidados de saúde, e ainda dos que apresentam risco elevado de desenvolver tuberculose perante exposição, são medidas com verdadeiro impacto na aceleração da redução da incidência da doença.

Durante o ano de 2020, os Centros de Diagnóstico Pneumológico mantiveram-se em funcionamento, promovendo o diagnóstico e tratamento dos doentes com suspeita de tuberculose, o acompanhamento dos doentes em tratamento e a articulação com as Unidades de Saúde Pública e as instituições hospitalares.

Igualmente manteve-se de forma gratuita o rastreio, diagnóstico e tratamento, assim como a concentração dos doentes complexos em consultas especializadas e a articulação com as estruturas comunitárias e sociais. 


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário