SETÚBAL – Associação Industrial apela a uma solução urgente para o fim do “bloqueio” dos estivadores

0
483
Carmo Torrres / Diário Imagem

A AISET pediu esta terça-feira uma solução urgente para o fim da paralisação e “bloqueio” dos estivadores no Porto de Setúbal.

Em comunicado a AISET – Associação Industrial da Península de Setúbal pede uma resolução urgente para o fim da paralisação do Porto de Setúbal, a paragem dos estivadores daquele porto está a “asfixiar” as empresas da região alerta a associação que representa algumas das maiores empresas da Península de Setúbal.

“O prolongamento da greve de estivadores do Porto de Setúbal está a agravar criticamente a situação das principais indústrias da Península de Setúbal, de forte pendor exportador”, afirma a AISET no comunicado que enviou para a agência Lusa.

A AISET apela ao fim do <<conflito>> entre as partes e que possam encontrar uma solução que permita o retomar normal daquele porto, facilitando as empresas que exportam e que utilizam aquele importante equipamento marítimo para exportar os seus produtos para o mundo.

O documento adianta ainda que “algumas empresas estão a ficar fortemente condicionadas na sua capacidade de produção e armazenamento de produto acabado” adianta ainda que “atualmente as empresas que representa estão em situação de sério risco de abastecimento de combustíveis ou matéria-prima e escoamento de produto acabado”.

A AISET lembra ainda que o Porto de Setúbal tem estado em degradação desde o verão, devido à greve às horas extraordinárias, situação essa que tem vindo a agravar-se há meses.

A associação que representa empresas como a Navigator, Secil e Autoeuropa explica ainda no comunicado de que não são só os “estivadores os prejudicados, havendo trabalhadores das empresas que utilizam o Porto de Setúbal para escoar os seus produtos que estão a ver o seu rendimento mensal diminuído em caso de paragem das principais empresas”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome