Sesimbra

Sesimbra lança campanha ‘Beijinho e Siga’ para encarregados de educação

- publicidade -

A Câmara Municipal de Sesimbra lançou uma nova sinalética que pretende apelar aos encarregados de educação para pararem junto aos estabelecimentos de ensino o tempo de «de um beijinho…e siga!».

A nova sinalética, colocada junto ao novo polo da Escola Básica do Conde 2, na Quinta do Conde, foi pintada no chão que delimita a zona de largada de alunos, denominada “Beijinho e Siga”, e será complementada com sinalização vertical.

A designação é inspirada no modelo ‘Kiss and Go’, usado em várias cidades europeias, e já adotado também em algumas cidades portuguesas, como Lisboa, Porto ou Funchal.

«Pretende-se, de uma forma divertida e didática transmitir aos pais e alunos que nesta zona as paragens devem limitar-se apenas ao tempo de um beijinho de despedida. Assim, evitam-se os habituais congestionamentos junto às escolas provocados, na maioria dos casos, por paragem de veículos em plena via» refere a autarquia.

«Naturalmente que este sistema só funcionará com a colaboração e o civismo de todos!

Note-se que na sequência da construção da escola, a Câmara Municipal reorganizou todo o espaço público e acessibilidades na envolvente, com a criação de mais zonas pedonais, estacionamentos e elementos de segurança para peões, num investimento de 317 mil euros.»

Desta forma a Rua António Sérgio tem agora apenas o sentido de circulação sul-norte e destina-se exclusivamente à tomada e largada de alunos e acesso a moradores, o que reduz muito o tráfego junto à entrada da escola e aumenta a segurança.

«Espera-se que este modelo seja um contributo incentivar comportamentos cívicos corretos e ordenar o trânsito junto às escolas» refere o município que adianta que «posteriormente, o Beijinho e Siga poderá ser replicado junto de outros estabelecimentos escolares».


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui