SesimbraTurismo

Sesimbra bate recorde do Guiness com limpeza subaquática

- publicidade -

A associação Oceanum Liberandum, em parceria com várias escolas de mergulho e o Clube Naval de Sesimbra, realizou a maior limpeza subaquática do mundo. A limpeza contou com 597 participantes que durante 12 horas tentaram tirar o maior número de lixo possível da bela baía de Sesimbra. Esta iniciativa deixou Sesimbra na “crista da onda”. Para o presidente da autarquia, Francisco Jesus, esta iniciativa representou muito mais do que o bater de um recorde. Para o edil foi «a grande expressão da mensagem de preservação dos oceanos».

Centenas de mergulhadores, que saíram para o mar à vez, trouxeram para terra várias toneladas de lixo. Habitualmente estes mergulhadores costumam sair para o mar com um saco onde recolhem lixo. Cada um dos mergulhadores participantes desceu um conjunto de vezes e tentou trazer ao de cima o maior número de lixo possível. Se alguns dos participantes mergulharam diretamente a partir da marina, perto do CNS, outros partiram mais para longe graças aos barcos que permitiram uma ligação constante entre os diferentes grupos.

Sesimbra é considerada um dos melhores locais para a prática de mergulho em Portugal, mas a poluição começa a colocar em risco um dos atrativos concelhios. Sesimbra com esta iniciativa bateu o recorde do mundo que já há uns anos estava nas mãos dos Estados Unidos. Para além do recorde do maior número de mergulhadores na água ao mesmo tempo, Sesimbra também entrou para o Guiness devido a uma exposição fotográfica instalada no fundo da marina. 150 fotografias de grande formato podem ser vistas por todos os praticantes de mergulho.

Mergulhadores limpam mar de Sesimbra

Os mergulhadores participantes vieram de várias partes do país, e não só. Plástico, pneus e antigas armadilhas foram alguns dos objetos que estavam no fundo da baía e que foram trazidos à tona. Para conseguir este feito participaram não só mergulhadores. Centenas de voluntários estiveram na costa a prestar apoio. Em 2050 pode haver mais plástico do que peixes nos oceanos. Cada vez mais damos conta que o mar não é infinito e está em perigo, como o ator Jason Mamoa (o conhecido Aquaman) alertou na Conferencia dos Oceanos que aconteceu este ano em Lisboa.

Depois de pesados e separados (várias espécimes marítimas aqui alojadas foram devolvidas ao seu território habitual) foram encaminhados para ganharem um novo uso. Lagostins e estrelas-do-mar foram alguns dos animais devolvidos ao profundo azul. A maior limpeza subaquática do mundo foi a última iniciativa ligada a natureza que aconteceu este ano em Sesimbra.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *