Parceiros
Sesimbra

SESIMBRA – Assinado protocolo para reabilitação do Santuário de Cabo Espichel

A Câmara Municipal de Sesimbra e a Confraria do Cabo assinaram protocolo para a reabilitação do Santuário, nas pessoas do presidente da edilidade, Francisco Jesus, e do Comissário da Confraria de Nossa Senhora do Cabo Espichel, padre Luís Ferreira.

O protocolo foi assinado no dia 30 de Agosto, nos Paços do Concelho, de cooperação para a execução das obras de reabilitação das alas norte e sul do Santuário.

O acordo com a Confraria, proprietária da ala sul, acontece depois da aquisição da ala norte à Direção-geral do Tesouro e Finanças, pela autarquia, em Novembro de 2017, por 321 mil euros.

«Este era um dos passos que faltava para podermos dinamizar o processo de concurso para a obra através da plataforma REVIVE, que pode ser uma possibilidade para podermos reabilitar o Santuário», sublinhou Francisco Jesus, tendo acrescentado que «o objetivo principal e primordial é darmos ao local a dignidade que merece, mantendo a sua génese e o espírito religioso».

O Vigário Geral da Diocese de Setúbal, padre José Lobato, sublinhou a atenção que o Bispo de Setúbal tem dado a este processo, e lembrou o trabalho feito pelo padre Agostinho Gomes e por Augusto Pólvora.

«São duas pessoas incontornáveis para que este protocolo fosse assinado, e fizeram tudo para salvar o Santuário», referiu. José Lobato afirmou ainda que «este é mais um passo na reabilitação de um património que as pessoas, a região e o país merecem que seja preservado», e mostrou-se confiante em relação ao futuro porque, frisou, «vamos seguramente continuar este trabalho, que agora está nas nossas mãos».

As obras podem ser feitas diretamente pelo município, ou através de um investidor privado, preservando, no entanto, a religiosidade do local e o seu usufruto por parte do público. O acordo inclui a cedência à autarquia do direito de superfície da ala sul, por um período de 40 anos, de forma a assegurar a viabilidade económica da reabilitação dos edifícios e futura exploração turística e/ou cultural do complexo do Santuário.

As obras de requalificação das alas norte e sul tinham sido assumidas pelo Estado, na escritura de doação da ala norte, pela Confraria, em setembro de 2000, mas, desde então, interveio apenas no corpo central da igreja. Perante a inércia do Poder Central, e determinada a intervir no edificado, a autarquia manifestou a intenção de adquirir a ala norte, à Direção-geral do Tesouro e Finanças, que viria a ser concretizada no ano passado.

O protocolo agora formalizado com a Confraria, criará condições para que a Câmara Municipal possa reabilitar este património único, e permitirá dar continuidade ao investimento realizado pela autarquia na envolvente do Santuário, desde 2008, após ter recebido uma parcela de terreno que circunda todo o complexo arquitetónico, por parte da Costlântica – Sociedade de Investimentos Imobiliários e Turísticos, Lda.

A instalação de iluminação, o arranjo do terreiro e da zona de estacionamento, a beneficiação da envolvente da Casa da Água, e o restauro deste edifício são exemplos de uma forte aposta na valorização de um local de inegável interesse religioso, cultural e turístico, que ficará, certamente, mais enriquecido com a reabilitação de todo o conjunto.

 Fonte: Câmara Municipal de Sesimbra



Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.