CrimeJustiçaReportagemSeixal

Ajuntamentos e falta de licenciamento ditam fecho da discoteca HK na Amora

- publicidade -

O conhecido espaço de diversão nocturna Hacienda Klub (HK) localizado na Amora, terá de encerrar a sua actividade, após uma resolução da Câmara Municipal do Seixal.

O assunto foi deliberado na reunião camarária desta tarde no Seixal, onde os eleitos aprovaram por unanimidade o encerramento do espaço, gerido em contrato de comodato desde Abril de 2020.

Na deliberação, a que o Diário do Distrito teve acesso, é referido que «a decisão de encerramento consubstancia-se no facto de a fação não possuir licença de utilização para restauração e bebidas» e adianta que «existe uma decisão de encerramento que nunca foi cumprida, pois o espaço não dispõe de licença de utilização e tem causado perturbação, motivando queixas e risco efectivo para a salvaguarda da saúde pública».

O documento aponta ainda para a existência «de um acumulado de queixas e autos policias, que atestam uma prática de desobediência reiterada, que não se compadece com o interesse e saúde públicas».

E evidencia com várias participações registadas na PSP, como a ocorrida a 17 de Agosto de 2020 «com ajuntamento de pessoas onde decorria uma festa em plena pandemia de doença covid19»; um auto de notícia de 25 de Agosto de 2020, que dá conta da presença «de cerca de 500 pessoas, excedendo a lotação permitida por lei e em incumprimento das normas de ocupação, permanência e distanciamento perante a pandemia»; um auto de participação da PSP, datado de Janeiro de 2021, «que confirma que a Hacienda Klub mantém a sua actividade, realizando festas privadas, colocando em risco a saúde pública; e a 11 de Abril, novo auto policial confirma a existência de um aglomerado de 150 pessoas «junto do estabelecimento HK».

A última destas situações ocorreu em Julho deste ano, numa festa que marcava a reabertura da discoteca e que juntou cerca de 500 pessoas.

Estas queixas deram origem a contactos da PSP com o presidente da Câmara Municipal do Seixal e a Delegada de Saúde Coordenadora do ACES Almada Seixal, por perigo de «actividade em desrespeito pelas regras e orientações em vigor elaboradas pela DGS, recomendando o encerramento do estabelecimento», o que viria a ser ordenado pelo município, mas sobre o qual foi apresentado um recurso hierárquico, alegando que «a exploração do estabelecimento está devidamente licenciada».

Este recurso foi agora recusado por decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Almada, deliberando o executivo camarário sobre o encerramento das actividades do estabelecimento.

A 18 de junho deste ano, os responsáveis do HK publicaram nas redes sociais uma nota que indicava que «depois de resolvidos todos os entraves burocráticos existentes, o HK informa todos os interessados que já está disponível para marcação de datas para eventos, em todos os seus espaços (jardim HK, piscina HK e salão de casamentos HK)».


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui