Parceiros
País

SEF desaparece a 12 de maio

O novo ministro da Administração Interna já recebeu representantes dos sindicatos e informou que a extinção do SEF já tem data marcada.

- publicidade -

As portas do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) já tem data marcada para serem encerrada, decisão essa que foi tomada pelo ex-ministro Eduardo Cabrita e que será agora executada pelo novo ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro.

Os sindicatos das carreiras de investigação, fiscalização e administrativa do SEF, foram ontem recebidos pelo governante que passou a informação de que a data de manter o SEF será até ao próximo dia 12 de maio. O encontro que foi realizado esta segunda-feira e que era aguardado com expetativa pelos trabalhadores, que sempre quiseram perceber qual o futuro do SEF, ficou ontem defeito esse “tabu”, onde ouviram do novo ministro a decisão de encerrar o processo e extinguir o SEF.

Isto depois do anterior Governo ter mantido o SEF em funcionamento devido ao controlo fronteiriço devido à pandemia de Covid-19. Em funções já se encontra a comissão liquidatária daquela força de segurança que está a fazer um levantamento de todo o histórico do SEF.

Por parte de José Luís Carneiro ficou ainda a garantia de que todos os direitos laborais dos trabalhadores serão assegurados, todos aqueles que passem a integrar a Agência Portuguesa para as Migrações e Asilo (APMA) e dos que vão integrar a PSP, GNR e Polícia Judiciária.

Por outro lado, os sindicatos acreditam que a data apontada pelo ministro para extinguir o SEF poderá não ser cumprida.


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário