AtualidadeComunicados de Imprensa

Sector Imobiliário Recupera em Junho de 2020

publicidade

Após verificado um impacto no mercado imobiliário nas primeiras semanas de confinamento devido à atual pandemia com uma quebra acentuada entre Abril e Maio, o portal de referência Imovirtual divulgou agora os números referentes a Junho de 2020.

A conclusão imediata é a de uma correção em alta no mercado de compra e venda e de uma recuperação absolutamente notável referente ao mercado de arrendamento que, no espaço de um único mês, passou do valor mais baixo no espaço de um ano para quase igualar o valor mais elevado nesse mesmo intervalo.

Estas são excelentes notícias para todos aqueles que assistiram no mês anterior a uma quebra que podia ser o pronúncio de uma crise mais profunda e que demonstra, afinal, sinais de uma notável resiliência.

Mercado de Arrendamento Recupera Forte

É precisamente essa recuperação que está patente num valor de arrendamento médio a nível nacional que aumenta dos €1.097 para os €1.206 no espaço de um único mês. Esta variação é impulsionada por valores de relevo em Lisboa, com 8,5%, Faro com 7,8% ou, de forma ainda mais impressionante, Setúbal com 9,1%.

Em contraciclo, é ainda em Portalegre que se verifica uma tendência descendente, na ordem dos -3,6% referentes à variação mensal observada em Junho de 2020. O preço médio para arrendar um apartamento ou moradia neste distrito fixa-se agora nos €320, em largo contraste com o valor médio de €1.546 de Lisboa.

Estas assimetrias são nomeadamente mais acentuadas quando comparamos os principais distritos (Lisboa, Porto, Faro ou até mesmo Região Autónoma da Madeira) com aqueles situados no interior do país, criando algumas oportunidades que não devem ser descuradas.

Mercado de Compra e Venda Soma e Segue

Também no mercado de compra e venda, as notícias aparentam agora voltar a ser animadoras.

Se recentemente os dados indicavam alguma preocupação derivada do impacto da pandemia, os números agora partilhados revelam um sólido crescimento na ordem dos 2,9% no período entre Junho de 2019 e 2020, que colocam o valor médio nacional de compra e venda de imóveis nos €359.207.

Também neste ponto, Setúbal impressiona com um aumento de 17% que coloca agora o preço médio nos €298.277 e também Évora, com um aumento de 21,4% colocaram os valores médios de €172.302 de Junho de 2019 em €209.155 neste Junho de 2020.

Em sentido inverso é Portalegre com a sua quebra de -23,3% refletidos no valor médio praticado de €116.459, juntamente com Bragança e a sua pesada quebra de -23,8% (os valores praticados de €218.858 para €166.872) no período que separam Junho de 2019 e Junho de 2020.

O Futuro do Imobiliário

O mercado imobiliário deu uma enorme prova de resistência neste período. Nomeadamente penalizado durante a fase mais restritiva do confinamento devido à pandemia, provou ter argumentos próprios para fazer face a uma das mais sérias crises da história.

É, porém, ainda cedo para se estabelecerem cenários concretos em relação à forma como este atual momento mundial vai afetar a médio/longo prazo o sector imobiliário nacional. Para já e dados os números disponíveis, estamos seguramente perante um dos sectores económicos mais sólidos a nível nacional.

Ler mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui