Santiago do Cacém reabre Piscinas Descobertas do Parque Urbano

publicidade
Tempo de Leitura: 2 minutos

As Piscinas Descobertas do Parque Urbano do Rio da Figueira, em Santiago do Cacém, reabriram esta sexta-feira, dia 3 de julho.

Para o melhor funcionamento deste espaço, a Câmara Municipal de Santiago do Cacém adotou um conjunto de medidas de prevenção, respeitando as orientações das autoridades de saúde, para garantir a segurança de todos os utentes e colaboradores deste espaço, tendo em consideração a atual situação causada pela pandemia da doença COVID -19.

O equipamento está aberto de segunda-feira a domingo, entre as 10h00 e as 14h00 e das 15h00 às 19h00.

A ocupação das piscinas é registada de acordo com o seguinte mapa de cores: Verde – Ocupação baixa; Amarelo – Ocupação elevada; Vermelho – Ocupação plena. Sendo de 30 pessoas a capacidade total de ocupação da piscina grande e de 12 pessoas da piscina pequena. Tendo os utilizadores de manter um distanciamento físico de segurança de dois metros.

A autarquia no sentido de garantir a segurança de todos utentes, a boa higiene da água das piscinas descobertas e das instalações de apoio, definiu um conjunto de regras que estão afixadas no local para consulta e cumprimento, entre elas:

Passar os pés pelo lava-pés, molhando-os abundantemente, antes de aceder ao recinto da piscina;

Obrigatório tomar duche completo, nos chuveiros situados no recinto da piscina, antes de entrar na água;

Usar fato de banho no recinto da piscina. O fato de banho não pode ser de ganga ou de qualquer outro material suscetível de tingir a água e não deve ter botões;

É proibido fumar e consumir bebidas alcoólicas dentro do recinto da piscina;

Não levar animais para o recinto da piscina;

É obrigatório o uso de calçado nos chuveiros exteriores, instalações sanitárias e áreas de circulação da piscina ao ar livre;

É vedado o acesso à piscina a quem apresentar qualquer tipo de irritação cutânea ou qualquer ferida na pele, no nariz, nos lábios ou se estiver a perder sangue por qualquer motivo;

É vedado o acesso ao recinto da piscina aos portadores de doenças infetocontagiosas, podendo ser exigida aos banhistas uma declaração médica comprovativa do seu estado de saúde;

É interdita a utilização de equipamentos lúdicos e ou de uso coletivo, como boias, colchões ou outros da mesma natureza;

Só é permitida a entrada e saída na água pelas escadas da piscina;

É expressamente proibido mergulhar ou saltar para dentro de água;

Os utentes deverão respeitar os intervalos de segurança entre a ingestão de alimentos e a entrada na água, sendo da sua inteira responsabilidade as eventuais consequências da falta de observância desta norma;

Obrigatório tomar duche completo depois de sair da piscina para remover o excesso de cloro;

É obrigatório higienizar as mãos à entrada do cais da piscina;

Recomenda-se o uso de óculos de natação dentro da piscina e área circundante, de modo a evitar tocar com as mãos nos olhos.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome