Internacional

Saias curtas provocam agressões em França

publicidade

Três jovens foram agredidas em duas situações distintas em França, sempre por homens que as acusavam de usar ‘saias demasiado curtas’.

Na passada sexta-feira, uma estudante de 22 anos foi agredida por três homens, com cerca da mesma idade, em plena rua de Estrasburgo, depois de a terem insultado por usar saia.

Elisabeth contou ao jornal France Bleu Alsace, «um dos homens disse ‘Olha esta puta de saia’ e quando esta se dirigiu a um deles, recebeu como resposta ‘Cala-te, puta, baixa os olhos e cala-te’, tendo sido agarrada em cada braço e agredida com um murro no rosto.

Segundo a vítima, apesar de toda a agressão se passar em local público e em pleno dia, ninguém a tentou ajudar.

Já esta quarta-feira, duas jovens com 20 anos foram agredidas no centro da Vila e Mulhouse (Haut-Rhin) por um jovem de 18 anos, cerca das 16h30, relata o mesmo jornal.

O relatório da polícia refere que o jovem acusou as duas jovens de vestirem saias demasiado curtas, ao que uma das raparigas lhe respondeu com insultos, o que originou que fosse agredida com uma estalada e atirada ao chão.

A segunda jovem tentou intervir e foi agarrada pela garganta e também derrubada.

Foi uma patrulha policial que deparou com a situação e efectou a detenção do agressor, que não tinha quaisquer antecedentes criminais.  

A vítima apresentou queixa e está temporariamente afastada do trabalho por três dias, com uma lesão no joelho.

Na comunidade francesa, as reações têm sido de condenação a estas notícias  e o porta-voz do governo, Gabriel Attal, garantiu que «em França, temos de poder sair à rua vestidos como quisermos. Não podemos aceitar que uma mulher se sinta em perigo de ser assediada, ameaçada ou agredida devido à roupa que usa».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui