Parceiros
Economia

Sabe Como Poupar no Seu Crédito?

Um crédito pode ser uma hipótese viável para arrancar com um projeto inadiável ou fazer uma compra avultada. Aprenda agora como conseguir poupar algum dinheiro com o seu financiamento.

- publicidade -

Ao longo da vida, é normal que precise de pedir financiamento para os seus projetos. A primeira casa, trocar de automóvel ou abrir um negócio são objetivos comuns, mas nem sempre é possível ter o capital necessário (mesmo com as suas poupanças à disposição).

Mas entre tantas prestações é normal que, a dada altura, sinta que está a pagar valores demasiado altos e a sustentar juros exagerados. No final das contas, o seu orçamento familiar podia ser bem mais confortável se evitasse alguns desperdícios necessários.

Mas como?

Tome nota de todas as formas de poupar nos seus créditos e equilibrar as finanças familiares

Quais São os Custos Associados a Um Crédito?

Não é novidade que pedir um crédito, independentemente de qual seja, implica ressarcir o valor à entidade financiadora.

Contudo, a verdade é que, além de pagar o empréstimo, fica também obrigado a pagar outros custos adicionais. Todos os financiamentos têm taxas de juro associadas, o que significa que é impossível evitá-las.

É bastante provável que já se tenha deparado com as siglas TAN (Taxa Anual Nominal) e TAEG (Taxa Anual de Encargos Efetiva Global). Estas taxas distinguem-se porque a primeira contabiliza apenas os juros e a segunda inclui todos os encargos que poderá ter com o empréstimo, incluindo os que compõem a TAN.

Estes encargos podem ser:

  • Comissões
  • Seguros de crédito exigidos pela instituição
  • Taxas de amortização do crédito
  • Variação entre as taxas de juro fixas e variáveis
  • Outras despesas associadas ao crédito

Estas taxas variam de acordo com a entidade financeira, pelo que notará sempre algumas variações. O melhor será sempre comparar ofertas e perceber qual a melhor para si.

Além desta lista de encargos, é crucial que analise atentamente o MTIC (Montante Total Imputado ao Consumidor), que apresenta o custo total que terá com o empréstimo pessoal.

Vai encontrar todos estes custos na Ficha de Informação Normalizada (FIN). Este documento contém todos os detalhes referentes à instituição de crédito e ao produto de financiamento que lhe está a ser proposto.

Como Conseguir Poupar no Crédito

Agora que sabe quais os custos associados a um financiamento, está na altura de perceber como pode conseguir poupar alguns euros todos os meses. Quer tenha ou não créditos em seu nome.

Para saber ao certo que encargos já tem com empréstimos, o melhor será aceder ao seu Mapa de Responsabilidades de Crédito, através do site do Banco de Portugal. É este documento que lista todos os créditos que tem em seu nome, bem como os valores que tem de pagar por cada um deles.

- publicidade -

Caso tenha efetivamente financiamentos associados a si, terá de fazer contas a todas as suas prestações mensais e perceber quais os passos que pode seguir para começar a poupar. Se ainda não tiver nenhum contrato de crédito, também existem formas de negociar para poupar.

Comparar e Analisar Condições

Comparar várias propostas de crédito é mesmo o primeiro passo para um contrato de crédito adequado. E quem o diz é o Banco de Portugal, nas suas 7 dicas para um crédito 100% responsável.

Como lhe explicámos, as instituições de crédito estabelecem as suas próprias condições e taxas de juro, pelo que também as ofertas finais variam. Isto significa que nem todas as propostas representarão o mesmo custo final para si.

Deve informar-se sobre os diferentes produtos da entidade e sobre a oferta de outras marcas. Deste modo, poderá encontrar alternativas mais baratas para o seu objetivo.

Negociar o Spread

O spread é um valor que se encontra incluído na taxa de juro de um crédito habitação. Trata-se de uma percentagem cobrada pelo financiamento, pelo que resulta em lucro para a instituição de crédito.

Por se tratar de uma taxa definida pela entidade financeira, não existe um valor fixo. Esta é, aliás, uma taxa bastante flexível, que varia em função de critérios como o risco associado ao crédito e o valor pedido.

O que é que isto significa? Que pode ser negociada.

Esteja atento ao mercado e use esse conhecimento como trunfo para tentar baixar o spread associado ao seu crédito. Ter uma boa relação com o banco pode ser uma ajuda valiosa na hora da negociação.

Adicionalmente, pode também procurar uma bonificação. Ao subscrever produtos adicionais, o banco estará mais disponível para lhe propor um spread mais baixo.

Escolher a Finalidade Adequada

Esta regra aplica-se essencialmente ao crédito pessoal. É que além do empréstimo pessoal tradicional, sem finalidade definida, já existem financiamentos com finalidades específicas.

As instituições têm vindo a adaptar a sua oferta às necessidades dos consumidores e atualmente existem créditos pessoais adequados a vários objetivos:

  • Crédito para obras
  • Crédito para férias
  • Crédito automóvel
  • Crédito para formação
  • Crédito para mobiliário e decoração

Não é obrigado a informar o banco sobre o destino que vai dar ao empréstimo, mas ao escolher uma finalidade específica poderá ter grandes vantagens e conseguir poupar algum dinheiro.

Por se tratarem de financiamentos específicos, têm taxas de juro mais baixas e adaptadas à finalidade. Além disso, têm também valores e prazos de pagamento alargados e com condições especiais.

Consolidar Créditos

Já ouviu falar num crédito que permite juntar todos os seus empréstimos e reduzir os gastos? Falamos do crédito consolidado.

Ter vários créditos pode dar origem a um problema: não conseguir pagar as prestações e entrar em incumprimento.

É para evitar este cenário que existe o crédito consolidado. Ao subscrever este empréstimo, todos os seus financiamentos são condensados crédito e passa a pagar apenas uma prestação a uma única financeira.

Ao ter apenas uma mensalidade, pode alargar o prazo de pagamento e obter taxas de juro mais baixas. Dependendo da instituição escolhida, pode até “fugir” a gastos extra, como comissões.


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário