AtualidadeDestaqueJustiça

Rúben Couto matou-se na cela com ligaduras esquecidas

- publicidade -

Rúben Couto encontrava-se em preventiva no Estabelecimento Prisional de Lisboa (EPL) a aguardar julgamento do homicídio de Beatriz Lebre, o jovem terá confessado o crime que levou à morte da sua colega de faculdade no passado mês de maio.

O jovem de Almada ter-se-á suicidado com recurso a ligaduras que estavam “esquecidas” na cela 30 da Ala D do EPL. Rúben estava a ser monitorizado de hora a hora devido a uma primeira tentativa de homicídio logo após a sua detenção.

Os Serviços Prisionais já abriram um inquérito à morte do jovem de 25 anos, pois este apresentava um elevado risco de prática ao suicídio.

Sabe-se ainda que recentemente tinha sido espancado por outro recluso, logo após ter saído do isolamento devido à pandemia de Covid-19.

Rúben usou as ligaduras para se enforcar no gradeamento da janela da cela. A Direção-Geral dos Serviços Prisionais não adiantou em que forma foi encontrado o corpo do jovem, a Polícia Judiciária de Lisboa foi então chamada ao EPL, onde ouviu já os guardas.

O detido ter-se-á suicidado entre as 22 e 23 horas deste domingo, uma equipa do INEM ainda esteve no local, mas nada mais havia a fazer, o corpo foi transportado para o Instituto de Medicinal Legal onde deverá ter sido autopsiado esta segunda-feira à tarde. A mesma poderá esclarecer as causas da morte de Rúben Couto.

[themoneytizer id=”61056-1″]

 


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui