Atualidade

Risco cardíaco impede vacinação contra a Covid de jovens entre os 12 e os 15 anos

- publicidade -

A população abaixo dos 30 anos, mas com maior prevalência em adolescentes, tem propensão a inflamações cardíacas, e como a miocardite e pericardite são as reações adversas às vacinas contra a Covid-19, os investigadores decidiram não avançar com a decisão de vacinar os jovens entre os 12 e os 15 anos.

“O risco pode ser raro, mas existe, e o pior é que não há dados concretos destas reações na Europa, só nos Estados Unidos da América”, informou uma fonte da Comissão Técnica de Vacinação (CTV) da Direção-Geral da Saúde ao CM.

Assim, muito embora, “o desfecho na maioria dos casos de miocardites e pericardites seja positivo, é precisa ponderação, e não pressão política, na hora de emitir a recomendação”

A par das inflamações cardíacas está também a Síndrome Inflamatória Multissistémica (falência de órgãos), uma sequela da covid-19 que afeta sobretudo crianças e jovens. “A complicação é grave, mas é extremamente rara, e isto torna a vacinação muito discutível”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo