DestaquePaís

“Rendimento foi retirado a mais de 18 mil profissionais de táxi”

publicidade

“Com dados que nós temos, cerca de 80% da frota nacional dos táxis teve de parar. Significa que houve um rendimento que foi retirado a mais de 18 mil profissionais de táxi. Neste momento, há centenas de motoristas de táxi a suspender ou a ponderar suspender a licença de táxi junto da sua câmara municipal”, adiantou à Lusa a vice-presidente da Federação Portuguesa do Táxi (FPT), Ana Rita Silva.

O regresso à normalidade no setor está longe de acontecer, devido à falta de clientes. “Se formos analisar o Algarve, os taxistas passam o inverno com pouco serviço e depois vem um verão, que no fundo está a ser como se fosse mais um inverno, e a seguir vem outro inverno. Ou seja, só no verão do ano que vem é que voltam a ter serviço”, afirmou Ana Rita Silva. A falta de turistas provocada pela pandemia também teve um grande impacto. “Com a quebra do turismo houve uma grande quebra do serviço. Nesta altura do verão, o turismo influencia muito o serviço de táxi”, sublinhou.

Ler mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui