Justiça

Reincidente por pornografia de menores fica em prisão preventiva

- publicidade -

O Ministério Público apresentou, na sexta-feira, a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Almada um detido, indiciado pela prática em autoria material e na forma consumada de um crime de pornografia de menores agravado.

O arguido é suspeito de ter na sua posse equipamentos informáticos e de telecomunicações que continham ficheiros com imagens de menores do sexo feminino, com idades compreendidas entre os 6 e os 12 anos de idade, em práticas sexuais, que depois partilhava através da página do Facebook do seu cônjuge e em páginas que tinha criado propositadamente.

Os factos tiveram ligar entre janeiro de 2018 e a atualidade, e são coincidentes com o período correspondente a uma pena de prisão suspensa na sua execução, a que o arguido foi condenado noutro processo, também pela prática de crime de pornografia de menores agravado.

Na sequência do interrogatório, o Ministério Público requereu a aplicação ao arguido da medida de coação de prisão preventiva, a qual foi aplicada pela juiz de Instrução.

A investigação prossegue sob direção do Ministério Público de Almada do DIAP da Comarca de Lisboa, com a coadjuvação da Polícia Judiciária – Diretoria de Setúbal.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui