AtualidadeDestaqueDistritoSantarém

Acidente tira vida a dois GNR de Santarém

publicidade

O trágico acidente que tirou a vida a dois militares do Destacamento de Trânsito de Santarém na passada terça-feira, teve um fim triste para toda aquela corporação, com a perda dos dois militares.

Segundo a noticia do CM desta quinta-feira, aquele jornal aponta o autor do acidente sendo um agente da PSP na reforma que para já não conseguiu explicar por que motivo não viu o carro-patrulha da GNR que estava a auxiliar nos trabalhos de manutenção da A1, entre o Nó de Torres Novas e a Área de Serviço de Santarém.

A nossa redação foi contactada pela PSP que nos adiantou que “A propósito das notícias publicadas sobre o acidente rodoviário ocorrido na A1, que vitimou duas pessoas dos quadros da GNR, e nas quais se apontava para o condutor da viatura que provocou o sinistro ter pertencido aos quadros da PSP, a PSP fez uma consulta à base de dados de recursos humanos e concluiu que o condutor da viatura nunca pertenceu, aos quadros da Polícia de Segurança Pública”.

No entanto o condutor, de 68 anos, foi submetido ao teste de consumo de álcool e de drogas, mas esse mesmo teste deu negativo. O que a GNR sabe até ao momento é que o BMW propriedade do autor do acidente, seguia naquela autoestrada a mais de 150 km/h, pois foi detetado pelo radar que estava instalado ao quilómetro 91 no sentido norte-sul.

O acidente acontecia a cinco quilómetros depois, mesmo antes da saída de um outro carro-patrulha para intercetar o veículo transgressor.

Quando os colegas chegaram ao local, depararam-se com o guarda Carlos Pereira no lugar do condutor e a cabo Vânia Martins ao lado, encarcerados e sem sinais de vida, em paragem cardiorrespiratória. Dois a três minutos chegava o INEM, que reiniciou as manobras de suporte de vida com o auxílio de um desfibrilhador e passado 20 minutos conseguiram reverter a situação.

Os militares foram transportados para o hospital de Santarém, mas a equipa médica do INEM logo percebeu que seria muito difícil recuperarem, apresentavam lesões graves.

O condutor e outros dois ocupantes do BMW ficaram com ferimentos ligeiros, assistidos no local também foram transportados para o hospital onde viriam a ter alta horas depois.  Para já o homem terá que pagar uma multa de excesso de velocidade que pode chegar aos 600€. E será constituído arguido no caso da morte de dois militares da GNR.

 

Ler mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui