Palmela

Recolha de resíduos porta a porta arranca 2.ª fase com novas zonas

- publicidade -

O projeto piloto de recolha de resíduos porta a porta da Câmara Municipal de Palmela e da Amarsul arranca agora numa segunda fase com novas zonas.

Depois de ter começado, “a 20 de julho, na urbanização Vila Serena e no Bairro Lencastre, em Pinhal Novo (300 moradias), este método de recolha chega agora também ao Bairro Padre Nabeto, em Aires, e à Urbanização Portais da Arrábida, em Quinta do Anjo, abrangendo mais 600 moradias”, completa a nota de imprensa.

Hoje e amanhã decorre “a distribuição de cartas nas caixas de correio dos moradores a informar sobre o projeto e, a 6 de outubro, vai ter início a entrega dos contentores pela BioRumo”.

“Em cada habitação, vão ser entregues três contentores de 120 litros de cores diferentes: cinzento para a deposição de resíduos indiferenciados, amarelo para embalagens plásticas e metálicas e azul para cartão e papel. O vidro continuará a ser colocado nos vidrões existentes na via pública, para evitar os incómodos causados pelo ruído que a recolha deste resíduo provoca. A recolha de monos e resíduos verdes até ao limite de 1 m3 passará a ser efetuada mediante agendamento telefónico para os serviços da Câmara Municipal”, explica.

Já a “recolha é feita à porta das habitações, em dias pré-marcados, sendo um método mais cómodo, pois evita deslocações para a deposição dos resíduos. Ao nível do espaço público, também são notórios os benefícios, pois liberta os passeios para os peões, garantindo melhor acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada ou reduzida. Como os contentores comunitários são retirados da via pública, contribui também para evitar situações incómodas de abandono de resíduos nas ruas”, conclui.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo